Mourão afirma que condenação de Daniel Silveira pelo STF é “ataque à democracia”

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Hamilton Mourão também criticou a postura de Alexandre de Moraes, relator do caso em que Daniel Silveira foi condenado (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)
Hamilton Mourão também criticou a postura de Alexandre de Moraes, relator do caso em que Daniel Silveira foi condenado (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)

Resumo da notícia

  • Hamilton Mourão afirmou que STF atacou a democracia ao condenar Daniel Silveira

  • Vice-presidente criticou a postura de Alexandre de Moraes por ser relator e vítima do caso

  • Mourão disse ainda que falas de Silveira não foram educadas, mas ele teria a liberdade para se expressar

O vice-presidente, Hamilton Mourão, afirmou que a decisão do Supremo Tribunal Federal de condenar Daniel Silveira (PTB-RJ) foi “um verdadeiro ataque à democracia”. A Corte havia condenado o deputado federal a oito anos e nove meses de prisão, mas o parlamentar recebeu o perdão de Jair Bolsonaro (PL).

Mourão declarou ainda que o Judiciário cresceu após casos de corrupção no Legislativo, o que teria acabado com “a harmonia e o equilíbrio do que está acima do processo democrático”, disse o vice-presidente em entrevista à rádio Guaíba.

Hamilton Mourão ainda chamou atenção para a polarização de opiniões dos ministros do STF. “A lei é para nós cidadãos comuns. Temos que entender o que podemos e o que não podemos fazer. A partir do momento que o magistrado A interpreta a lei de uma maneira e o magistrado B de outra maneira, a gente não sabe mais o que faz, e é isso que vem acontecendo”, declarou.

Em relação a Alexandre de Moraes, relator do caso, Mourão não citou o ministro, mas disse que ele não poderia ser o responsável pela investigação, por ter sido a vítima dos ataques. “O camarada que investiga não pode ser o mesmo que denuncia e o que julga”, disse.

“Se eu sou ofendido, vou na delegacia, faço um boletim de ocorrência e processo o cidadão que me ofendeu. No caso, o que estamos vendo: se sou ministro do STF, mando prender. Isso é um verdadeiro arbítrio e ataque à democracia”, declarou Mourão na entrevista.

Sobre as declarações de Silveira, Mourão afirmou que o deputado não foi educado, mas tem “liberdade para fazer isso”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos