Mourão diz que atos golpistas são 'tardios e não revertem vitória de Lula

Mourão nega que manifestações são golpistas, apesar de pedirem um golpe militar, mas afirma que atos deveriam ter acontecido quando Lula teve direitos políticos reestabelecidos. (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Mourão nega que manifestações são golpistas, apesar de pedirem um golpe militar, mas afirma que atos deveriam ter acontecido quando Lula teve direitos políticos reestabelecidos. (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
  • Hamilton Mourão avalia que manifestações bolsonaristas são "tardias";

  • Segundo o vice-presidente, não há como reverter a vitória de Lula nas urnas;

  • Para ele, os protestos deveriam ter sido feitos quando o petista teve os direitos reestabelecidos.

O vice-presidente Hamilton Mourão avaliou que as manifestações bolsonaristas realizadas em rodovias e em frente aos quartéis são “tardias”. Em entrevista ao jornal Gazeta do Sul, ele aponta que não há como reverter a vitória de Lula (PT) nas urnas.

"Está chegada a hora de as pessoas compreenderem que ele foi eleito e agora tem que governar", afirmou.

Mourão negou que os protestos sejam ‘golpistas’ – apesar de pedirem intervenção militar -, mas disse que deveriam ter acontecido quando Lula teve os direitos reestabelecidos em 2021. Foi graças a isso que ele pôde concorrer à Presidência.

"A partir do momento em que aceitamos participar do jogo com esse jogador, que não poderia participar, tudo poderia acontecer, inclusive ele vencer, conforme venceu", opinou Mourão.

Eleito senador neste ano pelo Republicanos, o vice também disse que “pelo o que sabe” o presidente Jair Bolsonaro (PL) não irá renunciar antes do mandato chegar ao fim. Lula assume no dia 1º de janeiro.

"Pelo que eu sei, o presidente não irá passar a faixa e também não irá renunciar. Consequentemente, alguém colocará a faixa em uma almofada e entregará ao novo presidente após ele subir a rampa", declarou.

Em ocasiões passadas, Mourão deixou claro que não vai entregar a faixa presidencial a Lula. “Eu não sou o presidente. Eu não posso botar aquela faixa, tirar e entregar. Então, se é para dobrar, bonitinho, e entregar para o Lula, pô, qualquer um pode ir ali e entregar”, falou.