Mourão diz que Bolsonaro pediu para baixar o tom da campanha

Renato S. Cerqueira/Futura Press

Candidato a vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro, o general Hamilton Mourão (PRTB) afirmou que o presidenciável do PSL pediu para que o tom beligerante da campanha fosse reduzido.

“Hoje às 19h, Bolsonaro me ligou e disse que vamos moderar o tom, me pediu para não exacerbar essa questão que está ocorrendo. Nós vamos governar para todo o Brasil. Sem união a gente não chega a lugar nenhum, ter confronto nesse momento não vai ajudar a ninguém e é péssimo para o país”, declarou o general em entrevista à GloboNews.

Bolsonaro está internado no hospital Alberto Einstein, em São Paulo, em recuperação de uma facada sofrida durante ato de campanha em Juiz de Fora (MG), na quinta-feira (6).  O quadro do candidato ainda é grave, porém estável.

O vice de Bolsonaro admitiu que passou do tom nas primeiras declarações após o atentado a facada sofrida contra o candidato. Ele chegou a culpar o PT pelo episódio.

“Quando ocorre um evento traumático assim, tem que ter muita calma. Realmente subiu um pouco o tom (no início), mas temos que baixar, porque não é caso de guerra. Que se investigue e julgue o caso”, afirmou.