Movimento ruralista articulou desfile de tratores e carro de som para discurso de Bolsonaro

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O grupo de ruralistas que articulou o desfile de tratores nas comemorações de 7 de Setembro também levou carros de som para a Esplanada dos Ministérios, onde o presidente Jair Bolsonaro (PL) discursou neste feriado da Independência.

O Movimento Brasil Verde e Amarelo foi criado por empresários do agronegócio em 2017 com foco na defesa das pautas do setor, principalmente para resolver o problema da dívida bilionária com o Funrural (Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural).

Após a eleição de Bolsonaro, o grupo começou a promover eventos em Brasília e outros estados em apoio a agendas do governo e ao próprio presidente.

Alguns integrantes decidiram entrar para a política e se lançaram candidatos na eleição de 2022.

As negociações para o desfile de tratores e organização dos carros de som foram lideradas por Júlio Nunes, pecuarista do Mato Grosso do Sul. Foi ele quem se reuniu com representantes do Exército e do GSI (Gabinete de Segurança Institucional) para que os tratores pudessem participar da parada cívico-militar.

Nunes, no entanto, rejeita o título de principal representante do movimento ruralista. "A patente de general é do Galvan", disse o pecuarista à Folha de S.Paulo.

Ex-presidente da Aprosoja (Associação Brasileira dos Produtores de Soja), Antonio Galvan se licenciou do cargo para se dedicar à campanha ao Senado pelo Mato Grosso.

Galvan foi alvo do inquérito instaurado pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), por suposta incitação à prática de atos violentos e ameaçadores contra a democracia.

O aluguel de dois carros de som custou em torno de R$ 5 mil cada um. O terceiro carro de som posicionado na Esplanada, segundo organizadores, foi emprestado gratuitamente pelo dono do veículo.