Movimentos de esquerda protestam contra Bolsonaro na Paulista

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Jair Bolsonaro
    38.º presidente do Brasil

Movimentos e coletivos feministas de esquerda realizaram neste sábado manifestações contra o presidente Jair Bolsonaro em diversas cidades do país. 

Com o mote "Bolsonaro Nunca Mais", os atos pediram o impeachment do presidente e teve apoio de centrais sindicais como a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB) e membros de partidos de esquerda, como PT, PSOL, PC do B e PCB.

Em São Paulo, grupos de manifestantes se reuniram no quarteirão em frente ao Museu de Arte de São Paulo (Masp), na Avenida Paulista, e fecharam uma das pistas durante a tarde.

Houve atos também em capitais como Belo Horizonte, Boa Vista, Brasília, Cuiabá, Goiânia, Florianópolis, Porto Alegre, Rio de Janeiro e Salvador, além de protestos em cidades como Campinas e Ribeirão Preto.

Ministro do STF: Em ordem para investigar Bolsonaro, Moraes critica atuação de Aras em caso da CPI da Covid

Nas manifestações, coletivos feministas criticaram a declarações e atos de Bolsonaro que teriam viés machista, como o recente veto presidencial a um projeto de lei que forneceria absorventes para mulheres em situação de vulnerabilidade. 

No Twitter, as duas principais hashtags dos atos somaram cerca de 1.000 posts.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos