Movimentos negros se reúnem para encontro internacional em SP

JEFFERSON BARBOSA

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Integrantes de movimentos negros de diferentes estados e países se reúnem em São Paulo nesta sexta (29) e sábado (30) para o primeiro encontro internacional da Coalizão Negra por Direitos. O evento busca promover reflexões e traçar estratégias de organização da população negra no Brasil e em países como Estados Unidos, Colômbia, África do Sul e Equador.

Com entrada gratuita, o encontro terá painéis com nomes como Sueli Carneiro, Lúcia Xavier, Nilma Bentes, Black Lives Matter e Vilma Reis (veja a programação completa abaixo).

Fundada no início de 2019, a Coalizão é composta por mais de cem entidades, entre coletivos e organizações não governamentais --como o instituto de mulheres negras Geledés, a rede de pré-vestibulares comunitários Uneafro, a ONG Criola, o MNU (Movimento Negro Unificado), o Instituto Marielle Franco e a Coordenação Nacional Quilombola. Com o objetivo de assegurar os direitos humanos da população negra no Brasil, já esteve em reuniões e audiências da Comissão Interamericana de Direitos Humanos, na Jamaica, e em audiências com os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

"Diante de um governo explicitamente racista, reagimos, organizações negras de todo país, através de uma ampla coalizão para defender nossos direitos e falar em nome da maioria", disse Douglas Belchior, historiador e um dos articuladores da Coalizão, no pré-encontro das organizações envolvidas, ocorrido nesta quinta (28).

"Esse é um momento articulação de todas as organizações dos movimentos negros, de mulheres negras, populares e periféricos, frente ao racismo e à violência e por direitos", diz Lúcia Xavier, coordenadora  da ONG Criola, uma das participantes do evento. "Estamos desde a nossa ancestralidade construindo o nosso futuro." 

Programação do 1º encontro internacional da Coalizão Negra por Direitos

Sexta-feira (29)

9h - Mesa 1 Abertura: Desafios do enfrentamento ao racismo hoje

Com Bianca Santana (Uneafro Brasil, SP), Edson Cardoso (Irohin, BA), Nilma Bentes (Cedenpa, PA), Sueli Carneiro (Geledés, SP), Wania Sant'Anna (Ile Omolu Oxum e vice-presidente do Conselho do Ibase, RJ), mediação de Selma Dealdina (Conaq - Coordenação Nacional de Comunidades Negras Rurais Quilombolas, DF)

10h - Mesa 2: Conjuntura nacional, internacional e resistência diaspórica

Antonia de Jesus Hurtado Quinonez (Cane - Confederación Comarca Afroecuatoriana del Norte de Esmeraldas, Equador), Lúcia Xavier (Criola, RJ), Phumi Mtetwa (Jass - Just Associates, África do Sul),

Thenjiwe McHarris (BlackBird - The Movement for Black Lives, EUA), Yannia Sofia Garzon Valencia (Proceso de Comunidades Negras, Colômbia), mediação de Ângela Guimarães (Unegro, BA)

14h - Rodas de conversa simultâneas

Roda 1: Terras, territórios, moradia - segregação espacial e cidadania negada

Biko Rodrigues (Conaq, DF), Danilo Serejo (Movimento de Atingidos pela Base Espacial de Alcântara, MA), Eliete Paraguassu (Movimento de Pescadoras e Pescadores Artesanais, BA), Kellen Ferreira (Movimento Sem Teto do Centro, SP) e Koketso Moeti (Amandla Mobi, África do Sul), com mediação de Pedro Borges (Portal Alma Preta, SP) e Ieda Leal (MNU, SP)

Roda 2: Intersecções do genocídio negro e políticas de drogas

Igo Ribeiro (Gajop, PE), Ingrid Farias (Rede Nacional de Feministas Antiproibicionistas e Agenda Feminista Antirracista pelo Desencarceramento, PE), Justin Hansford (Howard University School of Law e Thurgood Marshall Civil Rights Center, EUA), Miriam Estefânia dos Santos (Grupo de Amigos e Familiares de Pessoas em Privação de Liberdade, MG) e Nathália Oliveira (Iniciativa Negra por uma Nova Política sobre Drogas, SP), com mediação de Deise Benedito (DF)

Roda 3: Saúde da população negra

Baba Diba de Iyemonja (Coord. Nacional da Renafro Saúde e presidente do Conselho do Povo de Terreiro do Estado do Rio Grande do Sul, RS), Cleber Firmino (NegreX, SP), Clélia Prestes (Amma Psique, SP), Zukiswa White (Shayisfuba Feminist Movement, África do Sul), com mediação de Maria José Menezes (Marcha de Mulheres Negras de SP)

16h - Rodas de conversa simultâneas

Roda 4: Racismo religioso

Baba Diba de Iyemonja (Coord. Nacional da Renafro Saúde e Presid. do Conselho do Povo de Terreiro do Estado do RS), baba Sidnei Nogueira de Santo (Ocupação Cultural Jeholu, SP), Daniel Teixeira (Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades CEERT, SP), Ekdjy Leonor Araújo (Ilê Omiojuarô/RJ e Núcleo Estadual de Mulheres Negras do ES), Maurice Mitchell (Working Families Party, EUA), com mediação de Daniel Silva (Agentes de Pastoral Negros, SP)

Roda 5: Feminicídio, LGBTfobia e a luta por garantia do direito à vida

Darlah Farias (Coletivo Sapato Preto, Lésbicas Negras Amazônidas, Cedenpa e Rede de Mulheres Negras do Pará, PA), Leila Regina Lopes (Rede Sapatà e Frente Brasileira de Lésbicas Negras Antirracistas, DF), Liberty Matthyse (Gender Dynamix, África do Sul), Neon Cunha (Movimento de Mulheres Negras de SP), com mediação de Beatriz Santos (Coletivo Cara Preta, PE)

Roda 6: Educação e a população negra

Adriano Souza (Uneafro Brasil, SP), George Roque Braga Oliveira (Instituto Steve Biko, BA), Leigh-Ann Naidoo (University of the Western Cape, África do Sul), Lula Rocha (Afirmação Rede Cursinhos, ES), Renata Prado (Frente Nacional de Mulheres do Funk, SP), Silvia Souza (Educafro, SP) e Valesca Mota (Ubuntu, SP), com mediação de Alexandre (Movimento Pré-Vestibular para Negros e Carentes - PVNC, RJ)

Sábado (30)

9h - Mesa 3: Resistências à violência do Estado e ao genocídio negro

Antônio Francisco da Silva Neto (Instituto Marielle Franco, RJ), Debora Maria (Mães de Maio), Giselle Florentino (Direito à Memória e Justiça Racial, RJ), Katiara Oliveira (Rede de Proteção e Resistência ao Genocídio, SP), Railda Silva (Amparar, SP), Rute Fiuza - Coletivo de Mães e Familiares de Vítimas do Estado da Bahia (BA), Thenjiwe McHarris (Blackbird - The Movement for Black Lives, EUA), com mediação de Wagner Moreira (Ideas Assessoria Popular, BA)

11h - Mesa 4: Disputa de poder institucional e incidência política

Dulce Pereira (MNU, MG), Edson França (Unegro, SP), Maurice Mitchell (Working Families Party, EUA), Mônica Oliveira (Articulação Negra do Pernambuco, PE), Rose Torquato (Agentes de Pastoral Negros, RJ), Sandra Maria (Conaq - Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas, MG), Vilma Reis (Luiza Mahin, BA), com moderação de Douglas Belchior (Uneafro Brasil, SP)

12h30 - Encaminhamentos e encerramento

Onde: Ocupação 9 de Julho (r. Álvaro de Carvalho, 427, Bela Vista, região central de São Paulo)

Quando: sexta (29) e sábado (30), das 9h às 18h

Quanto: entrada grátis