MP 927: Após reação negativa, secretário diz que nova proposta vai prever remuneração a trabalhador

e Geralda Doca
Secretário Especial Adjunto do Ministério da Economia, Bruno Bianco Leal

BRASÍLIA - Diante da repercussão negativa em torno da medida provisória (MP) 927, editada no domingo e que suspende temporariamente os contratos de trabalho, o secretário especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco, divulgou nas redes um vídeo para esclarecer melhor a proposta, deixando claro que o trabalhador não deixará de receber nesse período.

Ele afirmou que será editada uma nova MP, definindo a forma pela qual os salários dos trabalhadores serão pagos, durante o afastamento da empresa.

— No futuro, uma próxima MP trará para todas as hipóteses de suspensão (de contrato de trabalho) e também para a hipótese de redução de jornada com salário, a possibilidade de antecipação do seguro desemprego — disse o secretário.

Ele destacou que a MP que suspende o contrato de trabalho já está prevista em lei e permite a aplicação do chamado lay off, instrumento em que a empresa conta com ajuda do governo federal para pagar a folha, durante períodos de crise na economia:

— Essa suspensão será em acordo entre empregados e empregadores, terá uma parcela paga pelos empregadores para manutenção da subsistência e da vida do empregado.