MP 936: Governo estuda bancar novo programa de redução salarial com recursos fora do teto de gastos

Geralda Doca e Manoel Ventura
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA — Diante da resistência do presidente Jair Bolsonaro em apertar regras do seguro-desemprego para bancar a renovação do programa de redução salarial, que vigorou ano passado por meio da medida provisória (MP) 936, técnicos da equipe econômica estudam financiar a iniciativa com recursos fora do teto de gastos.

A ideia, segundo fontes que acompanham a proposta, é abrir crédito extraordinário para cobrir o programa de manutenção do emprego. Esse tipo de mecanismo orçamentário não é sujeito ao teto — trava fiscal que limite o crescimento das despesas à inflação.

A medida faz parte de um pacote em estudo pela equipe econômica para reduzir os danos causados pela pandemia de Covid-19.

Saiba mais detalhes na reportagem completa exclusiva para assinantes do GLOBO.