MP investiga gesto nazista feito por grupo em ato antidemocrático em SC

O gesto nazista registrado em vídeo durante um ato antidemocrático em São Miguel do Oeste (SC) foi repudiado pelo Museu do Holocausto nesta quarta-feira. O caso é investigado pelo Ministério Público de Santa Catarina. Segundo o Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), uma apuração para identificar as pessoas que fizeram saudação nazista estão em andamento.

"Estética e contexto (social e histórico) deveriam ser suficientes para que não precisássemos nos deparar com cenas ofensivas como estas", afirmou o Museu do Holocausto em postagem no Twitter. "A tentativa de associar esse gesto ao juramento à bandeira é mais um ultraje que a Justiça e a educação antifascista precisarão se debruçar".

O grupo Judeus Pela Democracia também se manifestou sobre a saudação nazista. Em sua página no Instagram, fez a seguinte reflexão: "Aos bolsonaristas, reconheçam: se vocês não são nazistas, estão lutando do lado deles".

Em nota, o MPSC ressaltou que fazer apologia ao nazismo é crime.

"Uma vez identificadas, será produzido um relatório e as informações encaminhadas pra 2ª Promotoria de Justiça da Comarca, que possui atribuição criminal, para responsabilização dos envolvidos", esclarece a Coordenadora do GAECO de São Miguel do Oeste, Promotora de Justiça Marcela de Jesus Boldori Fernandes.

O caso também já está sendo acompanhado pelo Núcleo de Enfrentamento a Crimes Raciais e de Intolerância (Necrim).