MP investiga relação de presidente da Alerj com agiota da Baixada Fluminense

João Paulo Saconi
·1 minuto de leitura

RIO — A relação entre um agiota do município de Paracambi, na Baixada Fluminense, e o deputado estadual André Ceciliano (PT), reeleito presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) este mês, está no centro de uma investigação conduzida pelo Ministério Público (MP) fluminense, iniciada no ano passado e, recentemente, deslocada de competência no Judiciário.

Tratado inicialmente como uma suspeita de “rachadinha” no gabinete de Ceciliano, o caso mira o empresário da construção civil Carlos Alberto Dolavale, de 63 anos, que esteve lotado no gabinete do petista, assim como quatro pessoas com quem ele tem parentesco. A proximidade da família com o político dura quase duas décadas, desde quando ele foi prefeito de Paracambi.

(Leia aqui conteúdo na íntegra sobre presidente da Alerj)