MP pede que TCU bloqueie bens de Bolsonaro, Ibaneis e Anderson Torres por atos golpistas

O sub-procurador-geral do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União, Lucas Rocha Furtado, pediu a indisponibilidade dos bens do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB) e do ex-secretário de Segurança, Anderson Torres. O pedido foi protocolado nesta terça-feira e destaca que os atos de vandalismo ocorridos no último domingo causaram "inúmeros prejuízos ao erário federal".

"Em razão de processo de Tomada de Contas e do vandalismo ocorrido no Distrito Federal no dia 8 de janeiro de 2023, que provocou inúmeros prejuízos ao erário federal, solicito que seja decretada a indisponibilidade de bens dos Srs. Jair Messias Bolsonaro, ex-presidente da República, do governador afastado do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, bem como do sr. Anderson Torres, secretário de segurança do Distrito Federal exonerado", pediu Furtado.

O sub-procurador-geral ainda pediu o bloqueio de "outros responsáveis, sobretudo de financiadores de mencionados atos ilegais".

Nesta terça-feira, por determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, foram expedidos mandados de prisão contra o ex-secretário Anderson Torres e do ex-comandante da Polícia Militar no Distrito Federal.