MPF cria força-tarefa para buscar jornalista e indigenista desaparecidos na Amazônia

Dom Phillips é um jornalista britânico que vive no Brasil desde 2007 e está desaparecido, junto com o indigenista Bruno Araújo Pereira (Foto: Reprodução)
Dom Phillips é um jornalista britânico que vive no Brasil desde 2007 e está desaparecido, junto com o indigenista Bruno Araújo Pereira (Foto: Reprodução)

O MPF (Ministério Público Federal) instaurou nesta segunda-feira (6) um procedimento administrativo para apurar o desaparecimento do indigenista Bruno Araújo Pereira, da Funai (Fundação Nacional do Índio), e do jornalista Dom Phillips, correspondente do jornal britânico The Guardian, na Amazônia (AM).

Segundo o jornal Valor Econômico, em nota, o MPF disse ter acionado a Polícia Federal (PF), a Polícia Civil, a Força Nacional, a Frente de Proteção Etnoambiental Vale do Javari e a Marinha para que atuem no caso. A Marinha confirmou que, por meio do Comando de Operações Navais, conduzirá as atividades de busca na região.

"O MPF seguirá intermediando as ações de buscas e mobilizando as forças pra assegurar a atuação integrada e articulada das autoridades, visando solucionar o caso o mais rápido possível", disse o órgão.

Entenda o caso

Bruno e Dom Phillips não são vistos desde domingo (5). Eles faziam o caminho entre a comunidade Ribeirinha São Rafael e a cidade de Atalaia do Norte, no estado do Amazonas, e desapareceram.

A informação foi confirmada pela União das Organizações Indígenas do Vale do Javari (Univaja) e pelo Observatório dos Direitos Humanos dos Povos Isolados e de Recente Contato. Em nota, as entidades informaram que ambos estão desaparecidos há mais de 24 horas.

Ambos chegaram ao local em 3 de junho, por volta das 19h25, e no dia 5 voltavam para Atalaia do Norte, com uma parada da comunidade São Rafael, previamente agendada.

“Pelo que constam nas informações trocadas, via Dispositivo de Comunicação Satelital SPOT, eles chegaram na comunidade São Rafael por volta das 06:00h (...), e depois partiram rumo a Atalaia do Norte, viagem de aproximadamente duas horas.” Os dois deveriam ter chegado entre 8h e 9h, o que não aconteceu.

Segundo informações do jornal O Globo, Bruno Araújo Pereira era constantemente alvo de ameaças pelo trabalho na região, em especial contra invasores, como pescadores, garimpeiros e madeireiros.

Dom Phillips é britânico e trabalha como jornalista freelancer no Brasil desde 2007. Atualmente, é colaborador do jornal The Guardian.

Apelo a autoridades brasileiras

Paul Sherwood, cunhado do jornalista britânico Dom Phillips, usou as redes sociais para fazer um apelo a autoridades brasileiras para que intensifiquem as buscas por ele.

“Imploramos às autoridades brasileiras que enviem a Guarda Nacional, Polícia Federal e todos os poderes à sua disposição para encontrar nosso querido Dom”, escreveu Sherwood no Twitter.

“Ele ama o Brasil e dedicou sua carreira a cobrir a floresta amazônica”, acrescentou.