MPF processa ex-ministro Weintraub por improbidade administrativa

·1 minuto de leitura
Ex-ministro Abraham Weintraub

BRASÍLIA (Reuters) - O Ministério Público Federal em Brasília moveu na Justiça Federal uma ação de improbidade administrativa contra o ex-ministro da Educação do governo Bolsonaro e atual diretor do Banco Mundial, Abraham Weintraub, por ter feito afirmações dolosamente incorretas e distorcidas sobre universidades públicas.

Em comunicado divulgado nesta quinta-feira, o MPF disse que as declarações de Weintraub, proferidas na época que era o titular da pasta da Educação, tinham como claro propósito desacreditar os serviços prestados por essas instituições de ensino.

Na ação enviada à Justiça, o MPF relata as "acusações inverídicas" feitas pelo então ministro como a de que em algumas dessas instituições haveria plantações extensivas de maconha, com o uso inclusive de agrotóxico para esses cultivos.

Se condenado pela Justiça, o ex-ministro pode ter seus direitos políticos suspensos e ser obrigado a pagar multa.

Não foi possível contatar de imediato o ministro para ele comentar a ação.

(Reportagem de Ricardo Brito)