MSC Seashore: PF prende homens com dinheiro falso em maior navio que já navegou pelo Brasil

A Polícia Federal prendeu nesta terça-feira em Maceió, três homens que estavam embarcados como passageiros no MSC Seashore, maior navio que já navegou pelo Brasil, e usavam notas falsas para pagarem suas despesas. Segundo a PF, dois dos acusados já haviam utilizado cerca de R$ 4.900 no cassino do navio e foram capturados.

Cruzeiros: o que a história de um homem que caiu de um navio, e sobreviveu, revela sobre a segurança a bordo

Apreensão: França confisca 4,6 toneladas de cocaína em navio brasileiro no Golfo da Guiné

Após a abordagem feita pelos agentes, eles apontaram um terceiro homem como o responsável pelo pagamento da viagem. Eles foram presos em flagrante por guarda e introdução em circulação de moeda falsa em circulação. Antes da abordagem aos dois primeiros, um deles chegou a jogar no mar um pacote preto, que foi resgatado posteriormente pelos agentes.

Na embalagem, segundo a PF, havia grande quantidade de notas de US$ 100 “com indícios de falsidade”. Ao todo, foram apreendidos US$ 34.700 falsos, cerca de R$ 200 mil, com o grupo, que, pelo crime, pode ficar preso de três a doze anos, além do pagamento de uma multa.

Embarcação de luxo

O Seashore chegou ao Brasil no dia 6 de dezembro, depois de começar a travessia em Nova York. O trajeto escolhido nunca tinha acontecido anteriormente, já que, como de costume, os navios sempre saem da Europa para o Brasil. A província americana, inclusive, foi a principal inspiração para a montagem do design e ornamentação do Seashore.

No fim de dezembro, o navio estava baseado em Santos, até sair em direção ao Rio de Janeiro, viajando pelo litoral brasileiro até chegar ao Nordeste.

O maior transatlântico que já passou pela costa brasileira está em alto mar desde a primeira quinzena de dezembro. Junto ao Costa Firenze, a embarcação luxuosa de quase 340 metros de comprimento é uma das novidades da temporada de cruzeiros 2022/2023 no país, que se estende até o mês de maio.