MTST protesta contra a fome em frente à mansão de Flávio Bolsonaro

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
*ARQUIVO* BRASILIA, DF,  BRASIL,  01-06-2021 - O senador Flávio Bolsonaro participa da cerimônia. O presidente Jair Bolsonaro, ao lado do vice presidente Hamilton Mourão, do presidente da Caixa Pedro Guimarães e do ministro Luiz Eduardo Ramos (Casa Civil), durante evento sobre patrocínio da Caixa ao esporte brasileiro, no Palácio do Planalto. Bolsonaro declarou que no que depender do governo federal, a Copa América será realizada no Brasil. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
*ARQUIVO* BRASILIA, DF, BRASIL, 01-06-2021 - O senador Flávio Bolsonaro participa da cerimônia. O presidente Jair Bolsonaro, ao lado do vice presidente Hamilton Mourão, do presidente da Caixa Pedro Guimarães e do ministro Luiz Eduardo Ramos (Casa Civil), durante evento sobre patrocínio da Caixa ao esporte brasileiro, no Palácio do Planalto. Bolsonaro declarou que no que depender do governo federal, a Copa América será realizada no Brasil. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Manifestantes do MTST (Movimento de Trabalhadores Sem Teto) decidiram ocupar a rua do condomínio em que vive o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), que é filho do presidente Jair Bolsonaro.

O parlamentar comprou a casa, em janeiro, por quase R$ 6 milhões.

Os militantes estão fazendo um protesto em frente à residência, colocando cartazes nos muros para se manifestar contra a fome no Brasil.

A ideia é fazer um ato simbólico para chamar a atenção sobre a agudização do problema no Brasil. De acordo com o mais recente relatório da Organização da ONU para Agricultura e Alimentação (FAO, em inglês), a estimativa é que 23,5% da população brasileira tenha vivenciado insegurança alimentar moderada ou severa entre 2018 e 2020, um crescimento de 5,2% em comparação com o último período analisado, entre 2014 e 2016.

Isso significa que 49,6 milhões de pessoas, inclusive crianças, deixaram de comer por falta de dinheiro ou tiveram uma redução significativa na qualidade e na quantidade de alimentos ingeridos.

"Enquanto o filho do Bolsonaro está comprando, de forma no mínimo duvidosa, uma mansão de mais de R$ 6 milhões, o povo brasileiro está na fila do osso, está voltando a cozinhar à lenha por causa do preço do botijão de gás. É por isso que o MTST está fazendo essa manifestação, que dá sequência ao ato que o movimento já havia feito na Bolsa de Valores", diz Guilherme Boulos, que é coordenador do MTST.​ Os manifestantes seguram cartazes nos quais estão escritos "R$ 6 milhões pra mansão" e "19 milhões sem feijão", em referência ao valor pago pelo senador em sua casa.

Na semana passada, o MTST invadiu o edifício-sede da Bolsa de Valores de São Paulo (B3), na região central da capital, também em protesto contra a fome.

A mansão de Flávio Bolsonaro fica em um condomínio reservado do Setor de Mansões Dom Bosco, área nobre do bairro Lago Sul em Brasília.

A construção tem piscina e paisagismo irrigado artificialmente. São dois andares com pisos revestidos de mármore carrara e crema marfil.

As quatro suítes da casa são amplas e uma delas tem hidromassagem. A casa tem ainda academia, spa com aquecimento solar, espaço gourmet e brinquedoteca. As persianas são automatizadas e os ambientes têm iluminação em luz de LED, de acordo com anúncio que foi retirado do ar depois que o filho de Bolsonaro adquiriu o imóvel.

Com guarita especial e segurança 24 horas, o Ouro Branco Residencial reúne quatro mansões erguidas nos cinco lotes disponíveis. Somente o imóvel do filho do presidente Jair Bolsonaro possui cerca de 1.100 m² construídos e dispõe de um terreno de 2.400 m².

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos