Mudança climática deve agravar escassez de recursos e conflitos, diz relatório

·1 minuto de leitura
Área atingida pela seca na África do Sul

Por Isla Binnie

MADRI (Reuters) - Um círculo vicioso que liga o esgotamento dos recursos naturais a conflitos violentos pode ter passado do ponto sem volta em partes do mundo, e é provável que seja exacerbado pela mudança climática, disse um relatório nesta quinta-feira.

A insegurança alimentar, a falta de água e o impacto de desastres naturais, combinados ao alto crescimento populacional, estão atiçando conflitos e deslocando pessoas em áreas vulneráveis, disse o centro de estudos Instituto para a Economia e a Paz (IEP).

O IEP usa dados da Organização das Nações Unidas (ONU) e de outras fontes para prever os países e as regiões que mais correm risco em seu "Registro de Ameaças Ecológicas".

Serge Stroobants, diretor do IEP para Europa, Oriente Médio e África do Norte, disse que o relatório identificou 30 países "problemáticos" que abrigam 1,26 bilhão de pessoas como os mais ameaçados.

Isto se baseia em três critérios relacionados à escassez de recursos e em cinco concentrados em desastres como inundações, secas e elevação de temperaturas.

"Nem precisamos da mudança climática para ver o colapso em potencial do sistema, só o impacto destas oito ameaças ecológicas podem levar a isto --e é claro que a mudança climática o está reforçando", disse Stroobants.

O Afeganistão recebeu a pior nota do relatório, que diz que seu conflito em andamento prejudica sua capacidade de lidar com riscos aos suprimentos de água e alimento, a mudança climática e inundações e secas alternadas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos