Mulher é condenada nos EUA por matar marido com colírio na água

Tiroteio em Utah, nos EUA, termina em quatro mortos

Uma mulher da Carolina do Sul, nos Estados Unidos, foi condenada a 25 anos de prisão depois de admitir que matou o marido colocando gotas de colírio na água que ele bebia.

Lana Sue Clayton, 53 anos, se declarou culpada de homicídio culposo pela morte de Steven Clayton, 64 anos, informou a rede WBTV afiliada à CBS.

Ao admitir sua responsabilidade, ela disse que era abusada pelo marido.

A mulher foi acusada de envenenar o marido colocando gotas de colírio na água, entre 19 e 21 de julho de 2018.

Inicialmente, acreditava-se que o homem morrera de causas naturais, mas uma necropsia relatou altos níveis de tetra-hidrozolina, uma substância encontrada nos colírios.

Os promotores também observaram que a mulher havia disparado contra o marido em 2016 com uma besta (arco e flecha medieval), conforme relatado pela WSOC-TV, a rede afiliada da ABC.

O caso foi considerado um acidente. "Por impulso, coloquei Visine na bebida de Stephen e o fiz com a intenção de que ele ficasse doente e desconfortável. Fiquei chateada com os abusos que eu sofria e só queria que me deixasse em paz", declarou Clayton no tribunal, segundo um vídeo da WBTV.

"Eu nunca pensei que o mataria".

A ex-enfermeira disse que pensou em usar colírios, que são incolores, inodoros e sem sabor, pelo que ela aprendeu nos filmes.

Os promotores, no entanto, disseram que ela matou o marido por dinheiro, jogou o telefone em um lago para que ele não pudesse pedir ajuda e depois queimou seu testamento.

Clayton foi presa em 2018 e acusado de assassinato.

"Dos muitos casos de homicídio que eu lidei, este provavelmente vence como o mais raro até agora", disse o juiz Paul Burch.

Em dezembro de 2019, um homem da Carolina do Norte também foi acusado de matar sua esposa usando colírio, informou o WSOC.