Mulher de 26 anos é morta ao buscar objetos na casa do ex-marido em Santa Catarina

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Uma mulher de 26 anos foi assassinada em Videira, na região oeste de Santa Catarina, ao voltar para a casa do ex-marido para buscar alguns objetos após a separação. O homem, de 36 anos, é suspeito de cometer o crime e teve a prisão preventiva decretada pela Justiça.

Camila Corrêa foi morta a facadas quando se preparava para trabalhar, na manhã de segunda-feira (29). Segundo a polícia, ela levou vários golpes nas costas e chegou a ser socorrida no hospital da cidade, mas não resistiu. A vítima tinha dois filhos, de 2 e 7 anos.

Segundo informações do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, o casal estava separado há cinco meses e o feminicídio teria ocorrido porque a vítima se recusou a reatar o relacionamento.

Em audiência de custódia na terça (30), o juiz Heriberto Max Dittrich Schimitt, da Vara Criminal de Videira, decidiu manter o acusado preso.

Camila foi sepultada na manhã de terça em Água Doce, cidade de onde havia saído para trabalhar em Videira.

No dia 9 de agosto, também em Videira, Daniela Granemann, 40, foi assassinada dentro de casa com 23 golpes de um objeto perfurante. O Ministério Público denunciou o ex-marido da mulher pelo crime, que teria sido cometido por meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima.

O corpo foi encontrado pelo filho de 11 anos da vítima logo após o feminicídio. O acusado se entregou à polícia e está preso preventivamente na Unidade Prisional Avançada de Videira.

ONDE POSSO DENUNCIAR CASOS DE VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER?

POLÍCIA

Disque 190 Procure uma Delegacia Especializada da Mulher (DDM) próxima de sua casa, ou Delegacia de Polícia fora do horário comercial. Em São Paulo, o boletim de ocorrência pode ser feito online em: https://www.delegaciaeletronica.policiacivil.sp.gov.br/ssp-de-cidadao/home CENTRAL DE ATENDIMENTO À MULHER - LEI MARIA DA PENHA

Disque 180 Mande email para: ligue180@mdh.gov.br O serviço também fornece informações sobre os direitos da mulher, como os locais de atendimento mais próximos e apropriados para cada caso: Casa da Mulher Brasileira, Centros de Referências, Delegacias de Atendimento à Mulher (Deam), Defensorias Públicas, Núcleos Integrados de Atendimento às Mulheres, entre outros A ligação é gratuita e o serviço funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana. São atendidas todas as pessoas que ligam relatando eventos de violência contra a mulher DISQUE DIREITOS HUMANOS

Disque 100 Atende situações graves de violação de direitos humanos, como os de violência contra a mulher, e aciona os órgãos competentes, possibilitando o flagrante CAMPANHA SINAL VERMELHO

CNJ (Conselho Nacional de Justiça) e AMB (Associação dos Magistrados Brasileiros) lançaram, em junho de 2020, a campanha Sinal Vermelho contra a violência doméstica. A ideia central é que a mulher consiga pedir ajuda em farmácias, órgãos públicos e agências bancárias com um sinal vermelho desenhado na palma da mão Mais informações: sinalvermelho@amb.com.br