Mulher acusada de envenenar e matar marido vai a júri popular em Fortaleza

Denúncia afirma que mulher usou sopa para envenenar o marido. Foto: Getty Images.
Denúncia afirma que mulher usou sopa para envenenar o marido. Foto: Getty Images.
  • Caso ocorreu em março de 2010

  • Casal vivia relação violenta

  • Viúva é acusada de envenenar marido pelo Ministério Público do Ceará

Nesta quinta-feira (2), uma professora acusada de envenenar e matar o próprio marido vai a júri popular, Fortaleza. Priscila Martins Vieira ofereceu sopa envenenada ao marido em março de 2010.

A viúva, no entanto, só foi denunciada pelo Ministério Público do Ceará em 2012. Segundo a denúncia, no dia 2 de março de 2010, a vítima, José Eduardo Alexandre da Silva, comprou uma sopa e levou para casa, no Bairro Serrinha. O homem se sentiu mal durante a madrugada e pediu para um amigo levá-lo ao hospital, onde morreu pouco depois de dar entrada.

Em um primeiro momento, a defesa da professora alegou que ela não teve contato com a sopa. O Ministério Público ouviu oito testemunhas citadas na denúncia e outras cinco indicadas pela defesa.

De acordo com a acusação, o casal estava junto há quatro anos, mas tinham uma relação marcada por brigas e discussões violentas. Em grande parte, a motivação das discussões eram crises de ciúmes da professora por conta de casos de infidelidade. Ainda segundo a denúncia, o casal passou a dormir em quartos separados quando Priscila descobriu uma amante.

A viúva poderá responder pelo crime previsto no artigo 121, § 2°, I, III e IV do Código Penal Brasileiro (homicídio triplamente qualificado).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos