Mulher baleada ao tentar fugir de arrastão em São Gonçalo está em estado grave

Cleice Aparecida Vieira, de 44 anos, está em estado grave e foi operada na noite de domingo. Ela e Délio Lopes Ranieri, de 78, estavam juntos no carro quando foram atingidos após tentarem fugir de um arrastão na BR-101. Gleice levou um tiro nas costas, enquanto Délio foi atingido de raspão no braço. Os dois foram encaminhados para o Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio.

Operação da PM em Manguinhos deixa cinco baleados e um morto; Leopoldo Bulhões ficou fechada por duas horas

Bebida e direção: Justiça manda soltar dentista que provocou acidente de trânsito embriagada na Zona Sul do Rio

Após avaliação de um neurocirurgião, foi identificada uma grave lesão nas costas de Cleice. Délio foi atendido e liberado ainda durante a noite.

Antes de dar entrada no hospital estadual, Cleice chegou a ser levada à UPA de Santa Luzia, mas, devido à gravidade, foi transferida. Segundo a unidade de saúde, ela entrou no centro cirúrgico às 20h20. Mesmo após o procedimento, ela segue em estado grave e deve refazer exames nesta segunda-feira.

Suspeita de feminicídio: Acusado de matar técnica de enfermagem não explica como o crime ocorreu, nem o motivo

Os dois foram feridos quando passavam pelo bairro Jardim Catarina, em São Gonçalo. Eles estavam no carro com a irmã de Cleice, que dirigia o veículo. Délio estava sentado ao lado dela e Cleice no banco de trás. Eles seguiam pela BR-101, por volta das 20h, quando foram para Jardim Catarina com o objetivo de fugir dos criminosos que começaram um arrastão na via.

Policiais militares do 7º BPM (São Gonçalo) foram acionados para ocorrência e o caso foi registrado na 74ª DP (Alcântara).