Mulher de 44 anos morre na fila de espera da assistência social

Mulher passou mal na fila para ser atendida pela assistência social e morreu (Foto: Reprodução/TV Globo)
Mulher passou mal na fila para ser atendida pela assistência social e morreu (Foto: Reprodução/TV Globo)

Uma mulher de 44 anos morreu quando esperava na fila para ser atendida no Centro de Referência em Assistência Social (Cras) do Paranoá, no Distrito Federal. O caso, que ocorreu nesta quarta-feira (17), foi revelado pelo portal g1.

Segundo a Secretaria de Desenvolvimento Social do DF, a vítima era Janaína Nunes Araújo. Ela chegou a ser levada ao Hospital Regional do Paranoá, mas não resistiu. Testemunhas relataram que ela esperava atendimento há oito dias.

“Diante do lastimável ocorrido, esta secretaria manifesta solidariedade aos familiares e amigos, e informa que está prestando toda a assistência necessária”, disse a secretaria em nota.

De acordo com o g1, pessoas que estavam na mesma fila que Janaína afirmaram que ela passou mal por volta das 4h, com sinais de infarto. Populares tentaram chamar o Samu, mas o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência não chegou para fazer o socorro. A vítima morreu no hospital.

“Em relação às pessoas que buscam por atendimento nas diversas unidades da Sedes, a pasta destaca que promove constantes alinhamentos com as forças de segurança para atuação nesses locais. Além disso, a orientação para qualquer intercorrência percebida pelo cidadão é que acione o CORPO DE BOMBEIROS MILITAR, o SAMU ou a POLÍCIA MILITAR, respectivamente, pelos telefones 193, 192 e 190”, diz o comunicado.

Testemunhas contam que ela esperava na fila para conseguir atendimento para receber benefícios socias. Ela tinha problemas psicológicos e não podia trabalhar.

Segundo o g1, as filas do Cras têm sido formadas desde junho ao longo da madrugada por pessoas que buscam atendimento.