Mulher de chefe do tráfico é presa usando documento falso

Mulher de um dos chefes de um grupo criminoso no Ceará (Foto: Reprodução)
Mulher de um dos chefes de um grupo criminoso no Ceará (Foto: Reprodução)

Marlene dos Santos de Mesquita, de 27 anos, mulher de um dos chefes de um grupo criminoso atuante no norte do Ceará foi presa nesta quarta-feira (23), na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, usando documento falso para tentar realizar uma reserva em um hotel da cidade carioca.

A mulher é casada com Anastácio Paiva Pereira, conhecido como "Doze" e "Paizão", um dos chefes de uma facção que comanda o tráfico de drogas na cidade de Santa Quitéria, no interior do estado.

Marlene é investigada pelo envolvimento no tráfico de drogas e por integrar uma organização criminosa.

Já o marido, "Doze", tem quatro mandados de prisão em aberto por crimes de homicídio, organização criminosa, tráfico de drogas e corrupção de menores.

Os agentes do Rio desconfiaram da documentação apresentada pela suspeita no estabelecimento comercial.

Após identificarem a naturalidade da mulher e com a suspeita de estar foragida, os policiais entraram em contato com a Polícia Civil do Ceará, que identificou que a mulher possuía dois mandados de prisão em aberto expedidos pela Vara de Delitos de Organizações Criminosas, em Fortaleza.

Marlene foi presa e conduzida a uma unidade da Polícia Civil do Rio de Janeiro e agora encontra-se à disposição da Justiça do Rio de Janeiro para responder pelo crime de uso de documento falso.

Em seguida, a suspeita deve ser recambiada para o Ceará, onde será cumprido dos mandados de prisão preventiva contra ela.

O trabalho que resultou na prisão de Marlene, foi realizado pela inteligência, desenvolvido pela Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE) em parceria com a Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro (PCERJ).