Mulher de colecionador morto por tiro acidental de criança lamenta: "Eu tinha medo"

Colecionador foi morto por disparo acidental de criança - Foto: Getty Images
Colecionador foi morto por disparo acidental de criança - Foto: Getty Images
  • Colecionador de armas foi morto por tiro acidental dado por criança no interior de São Paulo

  • Wanderson dos Santos tinha 27 anos e foi atingido pelo disparo de um cunhado

  • A esposa da vítima lamentou o ocorrido e revelou que tinha medo das armas

Esposa do homem que foi morto por um tiro acidental em Jacareí, interior de São Paulo, na última segunda-feira (8), Andreia Azevedo lamentou o episódio e revelou que havia alertado o marido sobre o perigo de ter armas.

Wanderson dos Santos, de 27 anos, tinha licença de Colecionador, Atirador Desportivo e Caçador (CACs) e acabou sendo vítima de um disparo dado pelo cunhado, de apenas 8 anos.

“Eu falava para ele que não gostava, que tinha medo, mas ele nunca deixava (a arma) à vista. Eu não sei o que aconteceu”, declarou ao G1.

Wanderson havia ido buscar o filho de 5 anos e o cunhado em um colégio da cidade. Ao entrarem no carro, as crianças se depararam com o revólver no banco de trás. Elas começaram a brincar, e a arma disparou acidentalmente, acertando a cabeça da vítima.

Arma estava regularizada

Segundo a polícia, a arma que matou o homem estava com documentação regular. Andreia afirmou que o marido era cuidadoso e impedia o acesso dos filhos aos revólveres.

“Ele nunca deixou perto dos meus filhos. As crianças sabiam que a gente tinha, mas ficava escondido”, afirmou.