Mulher diz que foi forçada a tatuar iniciais de empresário que agrediu modelo em SP

 

Mulher foi forçada a tatuar as iniciais do empresário: TFV - Foto: Reprodução/TV Globo
Mulher foi forçada a tatuar as iniciais do empresário: TFV - Foto: Reprodução/TV Globo
  • Mulher relatou ter sido forçada a tatuar iniciais do empresário Thiago Brennand

  • Ele teria, ainda, mantido a vítima em cárcere privado e a violentado sexualmente

  • Trata-se de mais uma acusação de uma lista contra o empresário

Uma nova acusação aumentou a lista de denúncias contra o empresário Thiago Antônio Brennand Tavares da Silva Fernandes Vieira. O rapaz que agrediu uma modelo em uma academia de luxo de São Paulo teria forçado uma outra mulher a tatuar as iniciais dele.

A vítima fez a revelação em reportagem exibida pelo programa Fantástico, da TV Globo, no último domingo (4). Ela acusa o empresário de também mantê-la em cárcere privado e violentá-la sexualmente.

A vítima, que preferiu não revelar sua identidade ou exibir seu rosto, contou que vivia fora do Brasil e estava com passagem marcada para embarcar rumo ao Recife para ver seus pais. Antes, porém, foi convencida por Tiago a visitá-la.

Ela relatou que o primeiro dia com o empresário foi ótimo, mas no segundo, teve o celular tomado e foi obrigada por ele a digitar a senha de desbloqueio. O homem trancou-se no quarto com o aparelho, enquanto a vítima gritava do lado de fora, exigindo que fosse devolvido.

“Ele saiu do quarto dele e falou: ‘Nenhuma mulher que está comigo grita desse jeito’. E começou a me bater de novo. E aí foi quando ele me levou para o quarto dele. Começou a fazer o ato mesmo, forçado ali”, lembrou.

No dia seguinte, Thiago levou-a para jantar fora do condomínio, mas não sem antes ameaçá-la. "Você não pensa em abrir essa matraca para ninguém", disse. A vítima, amedrontada, obedeceu.

Tatuagem forçada

Quando voltaram para casa, o empresário revelou ter "uma surpresa" para a vítima. No local, havia um tatuador, "com tudo montado", esperando apenas a mulher que seria obrigada a marcar na pele as iniciais do suspeito: "TFV", além de um símbolo utilizado como uma espécie de logo próprio por Thiago em suas roupas.

“Eu falei assim: 'Thiago, não faz isso comigo, Thiago'. Daí, (ele) falou assim: 'Você agora é propriedade minha, você vai ficar marcada'. E a arma dele ali, todo mundo vendo ele armado”, disse.

Segundo a vítima, todos os homens presentes foram coniventes com a atitude de Thiago. Apenas uma funcionária, que acompanhava o ocorrido, passou mal e precisou ser levada ao ambulatório do condomínio.

“Foi o momento que eu peguei meu telefone, liguei para o meu irmão e falei: ‘Pelo amor de Deus, chama a polícia que eu vou morrer”, afirmou a vítima.

Com a chegada da polícia, o empresário decidiu fugir e obrigou a mulher a acompanhá-lo. Depois, o segurança dele levou-a a um aeroporto, com passagens compradas para o Recife.

Nos dias seguintes, a vítima foi chantageada e ameaçada por Thiago, que passou a divulgar vídeos íntimos de relações entre eles.

Ouvida pelo Fantástico, a defesa do empresário afirmou que ele "jamais forçou suas parceiras a terem relações sem o uso de preservativo, respeitando estritamente os limites estabelecidos por elas e agindo sempre com seu consentimento".

Caixão enviado ao primo

Também ao programa, um primo do empresário revelou que ele foi "presenteado" com um caixão enviado por Thiago enquanto lutava contra um câncer.

O parente, identificado apenas como Jason, relatou o episódio e disse que era chamado de "Cancinho" pelo primo. "Jason, do câncer, Cancinho. Descanse em paz", teria dito o empresário.

"Já está todo mundo sabendo da metástase, Cancinho. Que pena, né? Parece ferrugem no teu corpo", disse em áudio enviado por WhatsApp.