Mulher é assassinada a facadas por ex durante almoço de família, diz irmã

Mulher foi assassinada a facadas - Foto: Getty Images
Mulher foi assassinada a facadas - Foto: Getty Images
  • Mulher foi assassinada pelo ex-companheiro a facadas, de acordo com a irmã dela

  • Crime teria acontecido após almoço familiar em Aparecida de Goiânia

  • Acusado escapou em uma moto e continua foragido

Uma cabeleireira de 49 anos foi assassinada a facadas no último domingo (19), em Aparecida de Goiânia. Segundo a família, o crime foi cometido pelo ex-companheiro da vítima.

Segundo a técnica de enfermagem Eleni Maria de Novaes, Jandalira Maria Edivigens de Novaes estava em um almoço de família quando foi atacada e golpeada mais de dez vezes por Nerislei Alves da Silva.

“Uma covardia brutal o que ele fez com a minha irmã. Todos nós estamos muito abalados. A minha irmã não merecia. Uma pessoa cheia de sonhos, trabalhadora, dedicada”, declarou Eleni ao G1.

A mulher contou que Jandalira estava na casa de parentes quando recebeu uma ligação de Nerislei, avisando que estava no portão e pedindo que ela saísse para conversar.

“Minha outra irmã pediu para que ele conversasse com ela em paz e ele disse que sim. Ele pegou a neném [filha do ex-casal] nos braços, a neném o estranhou e ele devolveu para minha irmã. Nisso, quando minha irmã deixou a bebê dentro e voltou, ela já ouviu os gritos de socorro. Ele já tinha golpeado ela com faca”, contou Eleni.

A vítima recebeu facadas no queixo, tórax, abdômen e braço. Socorrida, ela foi encaminhada pelo Corpo de Bombeiros ao Hospital Estadual de Aparecida de Goiânia Cairo Louzada (Heapa), mas não resistiu aos ferimentos.

Histórico de agressões

A família relatou que Jandalira e Nerislei tiveram união estável por três anos, período no qual tiveram uma filha, hoje com 1 ano e 11 meses. O rapaz tinha histórico de agressões, o que fez com que a ex-companheira obtivesse medida protetiva contra ele.

“Durante esses três anos que eles ficaram juntos, ela viveu em cárcere privado e sofrendo ameaças. Ele falava para ela que, se ela fugisse ou chamasse a polícia, ele ia matá-la", relatou Eleni.

Após o assassinato, Nerislei, segundo a família da vítima, fugiu em uma moto. A polícia deu início a buscas na região, mas ele seguia foragido até o fim da tarde de segunda-feira (20).

O que é feminicídio?

Segundo o Código Penal Brasileiro, o feminicídio é o homicídio praticado contra a mulher pelo fato de ela ser uma figura feminina, ou nos casos de violência doméstica. Fatores como misoginia, menosprezo pela condição feminina, discriminação de gênero e violência sexual são os principais indícios do crime.

A lei do feminicídio (lei 13.104/15) não enquadra, porém, o crime a qualquer assassinato de mulheres.

Variações do feminicídio

Violência doméstica ou familiar: A lei se enquadra nos casos em que o criminoso é uma pessoa da própria família ou já manteve uma relação com a vítima. Esta é a variação mais comum no Brasil.

Menosprezo ou discriminação contra a mulher: A lei também pode ser aplicada quando o assassitado é resultante do preconceito de gênero, que pode ser manifestado pela objetificação feminina e pela misoginia.

Pena prevista para o crime

Vale ressaltar, ainda que o feminicídio é visto pelo Código Penal como uma forma qualificada de homicídio. Sendo assim, a pessoa que cometer o crime está sujeita a pegar de 12 a 30 anos de reclusão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos