Mulher é assassinada estrangulada em casa no DF; marido é o principal suspeito

Mulher foi assassinada dentro da própria casa no DF - Foto: Reprodução/Facebook
Mulher foi assassinada dentro da própria casa no DF - Foto: Reprodução/Facebook
  • Mulher foi assassinada por estrangulamento dentro da própria casa, em Ceilândia Norte

  • Principal suspeito, marido chamou socorro e fugiu do local na sequência

  • Casal tinha uma filha de 11 anos, que não estava em casa no momento do crime

Uma mulher foi assassinada estrangulada dentro da própria casa em Ceilândia Norte, Distrito Federal, na última quarta-feira (3). A vítima foi identificada como Jeanne Pires dos Santos, de 31 anos, e teria sido morta pelo marido.

De acordo com o portal Metrópoles, os bombeiros foram acionados pelo suspeito, Leandro Nunes Caixeta, de 34 anos, por volta das 8 horas.

O rapaz procurou uma sede da corporação próxima à residência e pediu socorro, explicando que Jeanne estava com dificuldades de respirar. Os agentes realizaram manobras de salvamento, mas a vítima não resistiu e morreu no local.

Imediatamente após o pedido de socorro, Leandro fugiu.

O corpo de Jeanne apresentava hematomas e sinais de violência. Segundo os bombeiros, ela sofreu uma parada cardiorrespiratória fatal.

Histórico de violência

Segundo um levantamento da Polícia Civil, havia histórico de violência entre o casal, em processo já arquivado na Justiça. Os familiares, porém, não tinham conhecimento deste fato.

“Estamos todos arrasados pelo fato, porque ninguém sabia que ele batia nela. A gente não sabia como eles viviam, não tínhamos os detalhes”, lamentou a prima de Jeanne, Thamires Pires.

De acordo com a jovem, a vítima e Leandro eram vizinhos e começaram a namorar há cerca de 12 anos. Em meio a idas e vindas, tiveram uma filha, hoje com 11 anos, que não estava em casa no momento do crime.

O que é feminicídio?

Segundo o Código Penal Brasileiro, o feminicídio é o homicídio praticado contra a mulher pelo fato de ela ser uma figura feminina, ou nos casos de violência doméstica. Fatores como misoginia, menosprezo pela condição feminina, discriminação de gênero e violência sexual são os principais indícios do crime.

A lei do feminicídio (lei 13.104/15) não enquadra, porém, o crime a qualquer assassinato de mulheres.

Variações do feminicídio

Violência doméstica ou familiar: A lei se enquadra nos casos em que o criminoso é uma pessoa da própria família ou já manteve uma relação com a vítima. Esta é a variação mais comum no Brasil.

Menosprezo ou discriminação contra a mulher: A lei também pode ser aplicada quando o assassinato é resultante do preconceito de gênero, que pode ser manifestado pela objetificação feminina e pela misoginia.

Pena prevista para o crime

Vale ressaltar, ainda que o feminicídio é visto pelo Código Penal como uma forma qualificada de homicídio. Sendo assim, a pessoa que cometer o crime está sujeita a pegar de 12 a 30 anos de reclusão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos