Mulher é condenada por encomendar morte de ex-companheiro

Silvana foi condenada pela morte de Francisco Rodrigues Freire. Foto: Adeildo Lobo/Divulgação TJ-AL

A Justiça de Alagoas condenou, nesta terça-feira (16), a mulher que é acusada de ter encomendado a morte do seu ex-companheiro em julho de 2007, na Rua Formosa, em Maceió. Silvana de Oliveira Lins Macêdo foi condenada a 19 anos e três meses de prisão por decisão de um júri popular.

Após 12 anos do crime, ela foi condenada por homicídio duplamente qualificado, mas ainda cabe recurso da decisão. Durante o julgamento, ela concordou que a relação dos dois era conturbada, mas negou que tivesse encomendado o crime.

Ela assumiu que ela era muito ciumenta na relação e que já tinha agredido a vítima verbal e fisicamente, mas que nunca mataria o companheiro com quem viveu por quatro anos.

Leia também:

O médico endocrinologista Francisco Rodrigues Freire foi morto a tiros quando ele saía da casa da mãe. Ele foi surpreendido e não teve como se defender. Por conta disso, a vítima não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Um dos autores do crime, Aldreis dos Santos Oliveira, já tinha sido julgado em 2014 e foi condenado a 22 anos e cinco meses de prisão. Porém, em 2016, ele teve a pena reduzida para 19 anos.

Silvana é considerada a mandante do crime que, possivelmente, teve motivação passional. Segundo a denúncia, ela não aceitava o fim da relação com o médico endocrinologista.

Mandante e vítima tiveram um relacionamento. Mas, depois do fim da relação, ela teria entrado na Justiça para reconhecer a convivência dos dois como união estável, mas não conseguiu. Ela, então, teria pagado R$ 2 mil para que Aldreis realizasse o crime.

O advogado de defesa dela chegou a alegar que ela jamais teria coragem de mandar matar uma pessoa que era tão importante em sua vida, mas não foi o suficiente para convencer o júri.