Mulher é espancada e torturada após flagrar marido beijando outra na BA: ‘Perdi a consciência’

·3 min de leitura
Ariele ficou com hematomas pelo corpo - Foto: Reprodução/TV Bahia
Ariele ficou com hematomas pelo corpo - Foto: Reprodução/TV Bahia
  • Mulher foi agredida, torturada e estrangulada pelo próprio marido em Salvador

  • Ela o flagrou beijando uma suposta amiga que saiu para jantar com o casal

  • O rapaz negou-se a atirar nela para que ela "não morresse muito rápido"

Uma mulher foi espancada e torturada pelo próprio marido no último fim de semana em Salvador, após flagrá-lo aos beijos com uma suposta amiga em um restaurante. O caso foi relatado pelo G1.

A vítima foi identificada como Ariele de Almeida Rocha, de 36 anos. Ela levou chutes, socos e até marteladas do marido, Jonatha de Amorim Souza, também de 36, que ainda a enforcou no apartamento onde o casal vivia na capital baiana.

De acordo com os depoimentos prestados à Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), Jonatha chamou Ariele para jantar no último sábado e levou uma suposta amiga, alegando que ela precisava de apoio após passar por um término recente de relacionamento.

Durante o período no restaurante, Ariele deixou a mesa por alguns minutos para ir ao banheiro. Quando voltou, encontrou o marido beijando a amiga. Uma discussão teve início e o trio deixou o local rumo ao apartamento do casal.

A amiga foi embora, e Jonatha deu início às agressões. Ele teria alertado Ariele para se preparar, porque começaria “a sessão tortura”.

Ariele contou que foi agredida com socos e pontapés no rosto, na barriga e em ouras partes do corpo. Teve as mãos atingidas por marteladas, foi imobilizada e sufocada e até chegou a desmaiar. A mulher contou que pediu para Jonatha matá-la com a arma de fogo que possui, mas o rapaz negou-se para que ela não morresse “muito rápido”.

Jonatha martelou as mãos de Ariele - Foto: Reprodução/TV Bahia
Jonatha martelou as mãos de Ariele - Foto: Reprodução/TV Bahia

Advogado da mulher, Marcelo Sobral contou que Jonatha tentou dopá-la, mas Ariele conseguiu reagir, derrubar uma mesa de vidro e chamar a atenção dos vizinhos.

"Ele tentou colocar um tranquilizante da boca dela, para tentar fazer com que ela não chamasse a polícia, ela conseguiu derrubar uma mesa de vidro e gritar por socorro, foi aí que os vizinhos conseguiram ouvir e ligaram para polícia. A Polícia Militar chegou rapidamente, fazendo com que a gente não noticiasse um feminicídio consumado", disse ao G1.

Jonatha foi detido na última segunda-feira (22) e teve a prisão convertida para preventiva. Já Ariele foi encaminhada a um hospital, onde passou por exames e não teve diagnosticada nenhuma fratura. A mulher foi para a casa de parentes com as filhas de 13 e 8 anos do casal.

“Perdi a consciência”

Ao G1, Ariele relatou como foram as agressões assim que o trio chegou ao apartamento. Jonatha teria culpado a mulher pelo fato de o trio ter sido expulso do restaurante.

“Ele subiu na minha garganta e me enforcou, eu perdi a consciência. Eu ouvi, bem longe, alguém dizendo: 'Abre, abre a porta, vamos entrar aí'. Ele mesmo abriu a porta do apartamento. Foi aí que eu me levantei e saí correndo. E ele disse: ‘Quero ser levado para a delegacia’", contou.

O casal estava há 19 anos juntos, mas Ariele admitiu que já havia sofrido empurrões e ofensas verbais de Jonatha. Ela disse que sentiu-se revoltada ao ver o marido beijando outra mulher em sua frente no restaurante.

"Fui questionar o que estava se passando, o que estava ocorrendo. Ele disse: 'Me largue'. Ele começou a dizer que era solteiro, sendo que nós temos 19 anos de relacionamento e 16 que moramos juntos. Nos conhecemos adolescentes, temos duas filhas, uma de 13 e uma de 8."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos