Mulher é presa após extorquir padre que mantinha conversas íntimas com o marido dela

·2 min de leitura
Diocese de Catanduva - Foto: Reprodução/Google Street View
Diocese de Catanduva - Foto: Reprodução/Google Street View
  • Mulher descobriu conversas íntimas entre o padre e seu marido

  • Ela começou a extorquir o religioso e exigiu pagamento de R$ 20 mil para manter o segredo

  • Sem condições de bancar a quantia, o padre arquitetou com a polícia o flagrante da suspeita

Uma mulher foi presa na cidade de Catanduva, no interior de São Paulo, por extorquir um padre de 50 anos. O motivo: ele mantinha conversas íntimas com o marido dela.

Segundo informações da TV Tem, afiliada da Globo na região, o padre atua na diocese da cidade e denunciou a mulher em setembro. No dia 15 daquele mês, ela foi presa em flagrante pela polícia.

As chantagens, porém, começaram bem antes. A investigação apurou que o caso começou em junho, quando o padre pagou R$ 3 mil para que a mulher não tornasse públicas as conversas.

A extorsão seguiu e, em setembro, a esposa exigiu R$ 20 mil para manter o silêncio. Sem condições de realizar o pagamento, o padre fez a denúncia e a polícia arquitetou a prisão em flagrante.

"A princípio ela exigia que a vítima [padre] passasse um Pix de tal valor a ela, mas como a vítima disse que não possuía tal recurso de transferência, ela disse, via WhatsApp, que pegaria o dinheiro direto com a vítima", relata o boletim de ocorrência registrado na Justiça local.

Padre atuou ao lado da polícia

Orientado pela polícia, o padre afirmou que faria o pagamento pessoalmente. Evitando se expor, a suspeita contratou um mototaxista que retiraria a verba e a entregaria.

Ao chegar ao local combinado, porém, o rapaz foi surpreendido pela presença dos agentes. Ele admitiu que havia sido contratado pela mulher, mas sob a justificativa de buscar um suposto documento que estava com o padre.

Os agentes acompanharam o mototaxista até o local de trabalho da suspeita, que, ao pegar o envelope acreditando que lá estariam os R$ 20 mil, foi presa em flagrante e levada à cadeia de Catanduva.

Um dia depois, porém, a mulher conseguiu liberdade provisória, com medidas cautelares. Ela responde por extorsão, que prevê de quatro a dez anos de detenção. Enquanto isso, está proibida de manter contato com o padre.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos