Mulher flagrada em relação sexual com morador de rua deixa hospital no DF

·1 min de leitura
Mulher recebeu alta após ser flagrada com morador de rua - Foto: Reprodução
Mulher recebeu alta após ser flagrada com morador de rua - Foto: Reprodução
  • A mulher flagrada pelo marido mantendo relações com Givaldo de Souza foi liberada do hospital

  • Ela recebeu alta após quase um mês internada na ala psiquiátrica da institução

  • A comerciante foi diagnosticada com surto psicótico dias depois do episódio

A mulher flagrada pelo marido enquanto mantinha relações sexuais com o morador de rua Givaldo de Souza, no Distrito Federal, recebeu alta do hospital onde estava internada desde o episódio. As informações são do Metrópoles.

Segundo o portal, a comerciante deixou em 6 de abril o Hospital Universitário de Brasília (HUB). Ela havia sido colocada na ala psiquiátrica da instituição após ser vista pelo companheiro em ato sexual com o sem-teto dentro do veículo do casal, em Planaltina, no dia 9 de março.

Seis dias após o episódio, um laudo médico comprovou a versão do marido e apontou que a mulher estava em surto psicótico no momento da relação.

A mulher permaneceu por quase um mês na ala psiquiátrica até receber alta. Não foram divulgadas maiores informações sobre o estado de saúde dela após a liberação.

Relembre o caso

O personal trainer Eduardo Alves, de 31 anos, espancou o morador de rua após encontrá-lo mantendo relações sexuais com sua esposa. O marido afirmou que acreditava que a mulher estava sendo estuprada e por isso agiu com violência.

A própria comerciante, porém, relatou que havia ouvido uma “mensagem de Deus” indicando uma aproximação de Givaldo. Ela disse que viu o rosto de Jesus Cristo e até de Eduardo no morador de rua, o que a teria levado à traição.

Givaldo foi hospitalizado com ferimentos no rosto, mas liberado dias depois. Ele chegou a conceder entrevista explicando o que havia acontecido naquela noite.

Todos os envolvidos foram ouvidos pela 16ª DP (Planaltina) e deram suas versões sobre o ocorrido. O caso, porém, continua sendo investigado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos