Mulher morre após ser agredida a marretadas por passageiro no Metrô de SP

THIAGO AMÂNCIO
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Uma mulher morreu após ser atingida a marretadas dentro de um vagão do Metrô de São Paulo na madrugada de segunda-feira (26). O agressor foi contido e também agredido por outros passageiros que estavam no vagão, e está internado. O caso aconteceu na linha 1-azul do Metrô, próximo à estação da Sé, às 5h10. Segundo a Secretaria da Segurança Pública, os seguranças da estação contaram que estavam na plataforma superior quando ouviram a gritaria vindo da plataforma inferior, no sentido Jabaquara (zona sul). Os seguranças foram ao local e encontraram um homem sendo agredido por outros passageiros, que informaram que o aposentado havia agredido a mulher, de 46 anos, que estava desacordada no chão. O agressor, um aposentado de 55 anos, foi preso em flagrante por tentativa de homicídio contra a mulher. A marreta e uma faca de cozinha foram apreendidos. O agressor disse aos agentes do Metrô que "ouviu vozes" dizendo-lhe para cometer o crime. O caso foi registrado no Delpom (Delegacia de Polícia do Metropolitano) como homicídio qualificado. Tanto a mulher quanto o agressor foram levados à Santa Casa, onde a vítima morreu. O aposentado continua internado, sob escolta policial, e deve ser preso após receber alta, segundo a Polícia Civil.