Mulher morta ao ser baleada em hospital tentou esfaquear médico ao atacar desafeto

Confusão aconteceu no sábado, durante uma briga entre três pessoas sem-teto, que procuraram atendimento no Hospital de Base do Distrito Federal (Foto: Getty Images)
Confusão aconteceu no sábado, durante uma briga entre três pessoas sem-teto, que procuraram atendimento no Hospital de Base do Distrito Federal (Foto: Getty Images)

A Polícia Civil do Distrito Federal afirmou que a mulher em situação de rua morta ao ser baleada por um policial civil à paisana na emergência do Hospital de Base, em Brasília, tentou esfaquear um médico ao atacar um desafeto dentro da unidade.

A confusão aconteceu no sábado (1º), durante uma briga entre três pessoas sem-teto, que procuraram atendimento no hospital. A vítima fatal não teve a identidade divulgada.

De acordo com informações da polícia, a mulher atacou um desafeto que recebia socorro e, durante a confusão, tentou esfaquear um médico.

Um policial civil que estava acompanhando um parente na unidade atirou contra a mulher para contê-la, mas ela não resistiu aos ferimentos.

A 5ª Delegacia de Polícia, na Asa Norte, está investigando o caso, e a corregedoria da Polícia Civil (PCDF), também está neste processo que apura a conduta do servidor. A identidade dele não foi divulgada.

O portal g1 informou que relatos de testemunhas dão conta de que a mulher vivia em situação de rua junto do companheiro.

No sábado, o casal estava no hospital por conta de um corte na mão do homem, ocorrido durante uma briga com outro homem em situação de rua.

Momentos depois, assim como o companheiro da mulher, o agressor também buscou atendimento no Hospital de Base durante a tarde.

No entanto, quando os três envolvidos se encontraram na emergência da unidade, a mulher atacou o desafeto com uma faca.

Ainda de acordo com testemunhas que estavam no local, ela disse que pretendia "terminar o serviço que já tinha começado".

Na tentativa de conter a confusão, um médico também foi atacado pela mulher e, nesse momento, o policial civil atirou contra ela. A mulher foi atingida na altura do tórax, e morreu na hora.