Mulher morta em tentativa de roubo no Rio tinha sido assaltada há pouco tempo

Morta em um assalto na noite de segunda-feira, Claudia Lobo Pinheiro, de 54 anos, havia sido vítima recente de outro episódio de violência, como contaram parentes que estavam na manhã desta terça-feira no Instituto Médico-Legal. Há cerca de seis meses, ela sofreu um assalto na porta de casa e, por isso, deixou de dirigir. Desde então, ia e voltava do trabalho de carona, como fez na noite do crime.

Investigações: Polícia vai à casa de Gabriel Monteiro em busca de celulares e arma que teria sido usada em estupro

Tapa no rosto: Mulher que acusa ex-vereador de estupro conta que foi agredida ao se negar a ficar com segurança de Gabriel Monteiro

Claudia estava no banco do carona do carro, um Fiat Pulse, ao lado de seu patrão. Foi baleada e morreu no local. Segundo a família, ela era funcionária de uma seguradora, onde trabalhava há cerca de 30 anos.

Entre os familiares que foram ao IML, estava o irmão da vítima, que não quis gravar entrevista por estar muito abalado.

De acordo com a Polícia Militar, agentes do 41º BPM (Irajá) foram informados que criminosos tentaram roubar o carro onde estavam Cláudia e o marido, que teriam tentado fugir. Os bandidos atiraram e atingiram Cláudia. Os bombeiros foram chamados às 20h40 para socorrer a vítima. No entanto, ao chegarem ao local, na Avenida Meriti, eles a encontraram morta.

Virada do ano: Empresa de São Paulo vence disputa para fazer réveillon de Copacabana

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), que realiza diligências para identificar os autores do assassinato. A PM informou que o policiamento está reforçado na região.