Mulher negra, Any Gabrielly desabafa sobre racismo e conta como se prepara para críticas

A artista Any Gabrielly mal anunciou sua saída do Now United, mas já se prepara para as críticas que deverá receber nesse momento de carreira solo. Mulher negra, Any não deixa de lado a forma como a questão racial e de gênero impacta na sua forma de fazer arte.

Em entrevista ao Yahoo, a cantora aproveitou para lembrar (e celebrar) o anúncio de Halle Bailey como Ariel em "A Pequena Sereia". O tema gerou polêmica nas últimas semanas, mas também foi comemorado por diversas pessoas da comunidade negra. "Me revoltei muito com a internet já, mas principalmente celebrei o impacto que teve. Acho que toda mudança é turbulenta. Eu não esperava que as pessoas fossem olhar pra uma coisa dessa e falar ‘ah, incrível’, porque é uma mudança significante. Eu fiquei muito feliz com isso e toparia 100% fazer alguma coisa desse tipo, especialmente se tem um significado maior do que um filme muito bom e que tem um impacto direto na vida das pessoas", comenta.

"Bomba atrás de bomba"

Com as novidades de sua carreira solo bombando, e a certeza de que vai se inspirar em grandes nomes da música para fazer suas performances, a brasileira já sabe no que apostar para manter a mente e o coração tranquilos, a cereja do bolo: terapia. "Comecei recentemente. É muito bom poder conversar com alguém sobre isso. A mensagem no geral é que não tem como você se preparar num ponto onde você não liga. Até as pessoas que a gente vê que são super super fortes, como Beyoncé. Ela ainda assim coloca críticas nas músicas dela. E se tá na música dela, é porque fez ela se sentir mal de alguma forma. Até as pessoas mais fortes se sentem fragilizadas por esse tipo de comportamento, mas a gente não pode parar", pondera.