Mariano Rajoy mostra preocupação com situação na Venezuela

Madri, 31 mar (EFE).- O presidente do governo espanhol, Mariano Rajoy, advertiu nesta sexta-feira, diante da decisão do Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) da Venezuela de assumir as funções da Assembleia Nacional, que "se for rompida a divisão de poderes, será rompida a democracia".

Rajoy fez esta reflexão em sua conta no Twitter, depois que TSJ adotou essa medida alegando desrespeito do parlamento às decisões judiciais.

"Se for rompida a divisão de poderes, será rompida a democracia. Pela liberdade, democracia e o Estado de Direito na Venezuela", escreveu Rajoy.

A decisão do Supremo é um desacordo sobre o parlamento, que desde que passou para as mãos da oposição - em janeiro de 2016 - foi desacreditado pelo mais alto tribunal, com a alegação de que incorporaram três deputados indígenas, cujas eleições foram questionadas pelo Governo.

A aliança opositora Mesa da Unidade Democrática (MUD) realizará hoje uma entrevista coletiva para "avaliar a emergência gerada pelo golpe do Tribunal Supremo de Justiça", enquanto o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, ainda não se pronunciou.

Desta forma, o presidente do governo espanhol se une a alguns governos da América, que ontem expressaram sua preocupação com a "ruptura da ordem democrática" na Venezuela após a decisão do TSJ.

A oposição da Venezuela e o próprio secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro, qualificaram esse fato como "golpe de Estado". EFE