Mulher pede pizza por telefone à polícia, e agente percebe pedido de socorro por violência doméstica

·2 minuto de leitura

 

Polícia percebeu o pedido de socorro da mulher - Foto: Getty Images
Polícia percebeu o pedido de socorro da mulher - Foto: Getty Images
  • Mulher ligou para a polícia na noite de terça-feira e pediu uma pizza

  • Cabo responsável pelo atendimento da chamada, notou o pedido de socorro

  • Chegando ao local, os agentes confirmaram a suspeita de que tratava-se de um caso de violência doméstica

Uma mulher foi salva das agressões do marido em Andradina, interior de São Paulo, graças à ação e à compreensão de agentes da polícia. A senhora de 54 anos entrou em contato com a delegacia por meio do 190, na última terça-feira, e fez um pedido inusitado: uma pizza.

O cabo responsável pelo atendimento percebeu que aquela chamada não era engano, mas sim um pedido de socorro disfarçado. Para que o marido não percebesse que ela estava o denunciando, a mulher fingiu ter contatado uma pizzaria local para pedir comida.

Leia também

O agente, que fazia o atendimento do Comando de Policiamento do Interior (Copom) em Araçatuba, também interior de São Paulo, pediu então que uma equipe se dirigisse à casa da mulher. E chegando ao local, as suspeitas foram confirmadas.

De acordo com o Boletim de Ocorrência, o marido, de 57 anos, estava em frente à casa quando a viatura se aproximou, mas, ao perceber a movimentação, fugiu. A polícia realizou buscas pela região, mas ele não foi encontrado.

Mulher explicou que o marido ficou preso por mais de 20 anos e, desde então, vinha a agredindo e ameaçando - Foto: Getty Images
Mulher explicou que o marido ficou preso por mais de 20 anos e, desde então, vinha a agredindo e ameaçando - Foto: Getty Images

Homem passou 20 anos preso

Em depoimento à polícia, a mulher contou que o marido passou mais de 20 anos na cadeia e que fazia constantes ameaças de morte a ela e a seus filhos desde que retornara à residência, além de agredi-la fisicamente.

Ela relatou, ainda, a suspeita de que uma moto que o marido dizia ter adquirido recentemente fosse roubada, uma vez que ele não tem emprego. Ao checar o veículo, a polícia confirmou que o item tem registro de furto.

A ocorrência foi registrada como ameaça, violência doméstica, localização e apreensão de veículo. O marido continua foragido.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos