Mulher que denuncia Daniel Alves diz em depoimento foi agredida e abusada em banheiro

A mulher que denunciou o lateral-direito Daniel Alves por agressão sexual prestou novo depoimento contra o jogador de 39 anos, que foi detido nesta sexta-feira e teve a prisão preventiva sem direito a fiança decretada pela Justiça espanhola. De acordo com o jornal El Periódico, ela disse, em seu relato, que o brasileiro a bateu e a agrediu sexualmente no banheiro de uma boate.

A mulher relata que Daniel Alves pediu para que ela o seguisse, sem que soubesse, até uma porta que dava para um pequeno banheiro na discoteca Sutton. Segundo o depoimento, o lateral se apresentou como um homem chamado "Dani" e que "jogava petanca no Hospitalet, município da Espanha". No entanto, os amigos mexicanos da vítima o reconheceram.

O lateral chegou bem perto deles e os tocou. Em seguida, teria ficado atrás da vítima falando em português, até que agarrou sua mão com força e levou até seu pênis, algo que repetiu duas vezes diante da resistência da mulher. O defensor teria levado a mulher até o banheiro e a impedido de sair.

No banheiro, o jogador teria sentado no vaso sanitário, puxando o vestido da mulher para cima, e a obrigado a sentar sobre ele, proferindo expressões ofensivas. Depois, teria tentado forçá-la a praticar sexo oral. Após resistência, Daniel teria batido na vítima e a colocado no chão para forçar relação. Em seguida, e sempre de acordo com o depoimento da mulher, ele disse para ela esperar para sair depois que ele.

Assim que saiu, a mulher declarou em tribunal que apenas uma de suas amigas estava na área VIP da discoteca. Ela ficou em estado de choque e caiu no choro. Foi então que os seguranças da boate falaram com ela. Já no Hospital Clínic, o laudo médico constava lesões no corpo após o confronto com Daniel Alves.

Daniel Alves nega as acusações de agressão sexual.

— Gostaria de negar tudo. Sim, eu estava naquele lugar, com mais gente, curtindo. E quem me conhece sabe que eu amo dançar. Eu estava dançando e curtindo sem invadir o espaço dos outros. Eu não sei quem é essa senhora. Nunca invadi um espaço. Como vou fazer isso com uma mulher ou uma menina? Não, por Deus — disse Daniel Alves ao programa espanhol Y ahora Sonsoles. — Já chega (com o assunto), porque estão sofrendo, principalmente o meu povo.