Mulher que já foi presa por racismo volta a atacar vizinhos em Santos: “Preta porca”

·2 minuto de leitura
Mulher voltou a escrever ofensas racistas em um cartaz - Foto: Arquivo Pessoal
Mulher voltou a escrever ofensas racistas em um cartaz - Foto: Arquivo Pessoal
  • Mulher mais uma vez colocou cartaz com ofensas racistas na porta de seu apartamento

  • Ela chamou uma vizinha de "negra porca e vadia"

  • Zelador do condomínio também já sofreu com o comportamento da nutricionista

Uma mulher voltou a ofender racialmente seus vizinhos em um condomínio de Santos, litoral de São Paulo, neste fim de semana. Mesmo após já ter sido presa por tal comportamento, ela atacou novamente moradores por meio de cartazes na porta do seu apartamento.

O caso ganhou repercussão no último domingo, quando foram divulgadas fotos com as ofensas proferidas pela mulher, chamando negros de “espírito imundo” e “escória da sociedade”. O G1 informou que a nutricionista de 54 anos já chegou a ser presa por seu comportamento racista, mas pagou a fiança e foi liberada.

Leia também

Nesta segunda-feira, o veículo teve acesso a novas ofensas feitas pela mulher. O procedimento foi o mesmo: cartazes na porta de seu apartamento, com xingamentos e palavras de baixo calão. Desta vez, direcionadas a uma vizinha em especial.

“A negra é porca e vadia! Caluniadora. Expõe a vida de todos os condôminos com posses. Prevalece-se porque vive em um país onde direitos humanos favorecem bandidos”, escreveu em meio a outras ofensas.

Nutricionista se referiu a negros como pessoas de
Nutricionista se referiu a negros como pessoas de "espíritos imundos" em Santos (SP) - Foto: Arquivo Pessoal

Na data da primeira colagem de cartaz em seu apartamento, a nutricionista foi denunciada por ameaça, injúria e difamação no 7º DP de Santos. Segundo o G1, ainda não foi registrada nova queixa contra a mulher, mas a vizinha ofendida por ela está procurando apoio jurídico.

Zelador já foi ofendido

Zelador do condomínio, Arilton Souza de Carvalho contou ao site que este comportamento da moradora é antigo e que já sofreu com as ofensas racistas da mesma. Ele também chegou a registrar boletim de ocorrência contra a nutricionista no fim do ano passado, após ser chamado de “negro”, “marginal” e “preto encardido”.

Em março deste ano, a mulher voltou a ofendê-lo, enquanto o funcionário retirava o lixo do condomínio. "Nesse dia, após me ofender, ela subiu até o apartamento dela, pegou uma garrafa e voltou para ver onde eu estava. Como a moça da portaria disse que não sabia onde eu estava, ela (nutricionista) a xingou e jogou a garrafa no vidro de onde fica a portaria. Foi registrado outro boletim contra ela na ocasião, por injúria e lesão corporal", contou.