Mulher racista ataca vizinhos negros e é denunciada: "Imundos"

·3 minuto de leitura
Nutricionista se refere a negros como pessoas de
Nutricionista se refere a negros como pessoas de "espíritos imundos" em Santos (SP)
  • Uma nutricionista espalha no condomínio onde mora, em Santos (SP), cartazes com ofensas racistas

  • Vizinhos da mulher já chamaram a polícia em função de ataques e ameaças

  • A criminosa chegou a ser presa em flagrante, mas pagou fiança e foi liberada

Moradores de um condomínio em Santos (litoral de São Paulo) sofrem com ameaças e as ataques racistas de uma vizinha. A nutricionista, de 56 anos, colou papéis na porta de seu apartamento em que se referia aos negros como pessoas de "espírito imundo" e "escória da sociedade". Ela chegou a ser presa dias antes de colar as mensagens, mas pagou fiança e foi solta.

Em entrevista ao portal G1, o zelador Arilton Souza de Carvalho relata que já registrou boletim contra ela em dezembro de 2020, por ter sofrido injúria racial, e afirma que os xingamentos são frequentes contra outros moradores e funcionários do condomínio.

"Já faz um tempo que sempre que ela me vê pelo condomínio fazendo meu serviço já muda a cara. Questiona o que estou fazendo e me chama de 'negro', 'marginal', 'preto encardido'. Eu tenho até um boletim de ocorrência de um dia que estava saindo do trabalho, quando ela saiu de um táxi, me abordou e me agrediu. Nesse dia ela me ofendeu com diferentes xingamentos. Diversas vezes tentava me tratar como se eu fosse um escravo", contou.

Em março deste ano, o zelador foi ofendido mais uma vez quando tirava o lixo do condomínio: "Nesse dia, após me ofender, ela subiu até o apartamento dela e pegou uma garrafa e voltou para ver onde eu estava. Como a moça da portaria disse que não sabia onde eu estava, ela [nutricionista] a xingou e jogou a garrafa no vidro de onde fica a portaria. Foi registrado outro boletim contra ela na ocasião, por injúria e lesão corporal".

Na madrugada da última quarta-feira (5), moradoras do condomínio chamaram a polícia e registraram também boletim de ocorrência por injúria racial, dano e ameaça contra a suspeita, no 7º DP de Santos. Uma das vizinhas relatou que a nutricionista havia colado em sua porta e na de um outro vizinho papéis com dizeres como "negra vagabunda", "porca" e "negro quando não faz na entrada faz na saída".

Segundo relataram as moradoras no registro da ocorrência, ela teria ainda ameaçado matar duas vizinhas com uma barra de ferro. Segundo as vítimas, a mulher costuma atirar garrafas nos corredores e já as ameaçou de morte.

Na ocasião, ela foi presa em flagrante, mas, após pagar fiança foi liberada. "Ela só foi presa dessa vez porque desferiu uma barra de ferro na moradora. A vítima ainda conseguiu se desviar e ela acabou ainda se machucando. Mas, ela [nutricionista] fez buracos na porta com a barra. Até pensamos que após as denúncias que fizemos algo iria melhorar, mas a situação só piora", afirmou o zelador.

No último sábado, moradores do condomínio registraram novo boletim de ocorrência contra ela pelas ofensas racistas coladas em suas portas.

Em nota enviada ao portal G1, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que duas mulheres, de 46 e 54 anos, se dirigiram ao DP e foram orientadas quanto ao prazo para representação criminal dos fatos. O caso foi registrado como ameaça, injúria e difamação no 7º DP de Santos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos