Mulher sem máscara é expulsa de vagão do metrô em São Paulo

·2 min de leitura
  • Mulher sem máscara é expulsa do metrô de SP após discussão

  • Ela foi retirada do vagão por uma outra passageira profissional de saúde

  • A mulher teve a bolsa e os pertences jogados para fora do vagão

Uma passageira foi expulsa por uma mulher ao se recusar usar máscara de proteção contra Covid-19 dentro de um vagão na estação Carandiru, no centro de São Paulo.

Em vídeos que circulam nas redes sociais, a gravação mostra duas mulheres sentadas de lados diferentes do vagão, brigando porque uma delas se recusa a usar máscara. 

Uma delas, que diz trabalhar em um hospital, se sentiu desrespeitada pela outra passageira, que se recusou a colocar a máscara. As informações são do portal R7.

Nesse momento, a usuária de transporte público se levanta e fala que se sentiu desrespeitada com a atitude da passageira pelo não uso do equipamento. "Joga, joga (para fora do trem)", provoca a mulher.

Um homem tentou apaziguar a situação, mas não conseguiu impedir a profissional de cometer a ação.

Revoltada, a profissional de saúde pega os pertences da outra (que está sem máscaras) para fora do vagão. Ela corre para apanhar os objetos e quando tenta voltar, é barrada pela profissional de saúde. "Passo 12 horas dentro de um hospital e o pessoal desrespeitando tudo mundo", justifica.

E todas as pessoas que estavam assistindo à briga reagiram e aplaudiram a atitude da profissional que expulsou a mulher do trem.

Mulher sem máscara é expulsa do vagão do metrô de SP após discussão com passageira. (Foto: Reprodução/Twitter)
Mulher sem máscara é expulsa do vagão do metrô de SP após discussão com passageira. (Foto: Reprodução/Twitter)

SP prorroga uso obrigatório de máscaras até dia 31 de março

O uso obrigatório de máscaras no estado de São Paulo deverá ser prorrogado até o dia 31 de março

A nova data foi anunciada, nesta quarta-feira (12), pelo coordenador do Centro de Contingência da Covid-19 em São Paulo, João Gabbardo, e foi motivada pela alta nas internações devido aos casos de infecção pela nova variante, Ômicron.

"Nessas últimas duas semanas, nós tivemos um aumento de 58% de pessoas internadas em leitos de UTI", apontou João Gabbardo, coordenador do comitê científico. O crescimento nas enfermarias foi de 99%. "Quando as pessoas dizem que essa variante é inofensiva e que os sintomas são todos leves, a gente tem que levar em consideração que isso é resultado da vacinação", disse o médico.

A orientação da nova data partiu do Comitê Científico e teve o aval do governador João Doria (PSDB). A prorrogação do uso ainda não foi oficializada, e determinará que a máscara seja obrigatória em todos os ambientes, em locais abertos ou fechados.

Gabbardo lembrou também da higienização das mãos e apelou que a população procure a vacinação. "E que a gente possa começar o mais rápido possível a vacinação das crianças."

Em novembro de 2021, Doria anunciou a previsão de retirar a obrigatoriedade das máscaras no estado no dia 11 de dezembro. No entanto, no dia 2 de dezembro, o governo de São Paulo voltou atrás e manteve a obrigatoriedade do uso de máscaras em locais abertos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos