Mulher simula infarto para fugir de estupro no meio da rua em Goiânia

Mulher simulou problema cardíaco no meio da rua para fugir de estupro - Foto: Reprodução/TV Anhanguera
Mulher simulou problema cardíaco no meio da rua para fugir de estupro - Foto: Reprodução/TV Anhanguera
  • Mulher simulou infarto para escapar da ação de um criminoso em Goiânia

  • Homem tentou arrastar a vítima para realizar estupro, mas escapou após o episódio

  • Polícia conseguiu localizar o suspeito e o prendeu em flagrante

Uma mulher escapou de ser estuprada na última terça-feira (20), em Goiânia, ao simular um infarto no meio da rua. O episódio foi registrado por uma câmera de segurança.

As imagens mostram a vítima caminhando por uma rua do Setor Nova Suíça, quando se aproxima de um veículo prata. Ao perceber a movimentação da mulher, o motorista desce do carro e vai em sua direção.

O suspeito agarra o braço da mulher e tenta puxá-la em direção ao automóvel, mas ela cai no chão. O homem, então, nota a aproximação de testemunhas, volta ao carro e foge.

“Ele parou, desceu do carro e mandou eu entrar no carro. Pegou no meu braço, me mostrou uma arma e falando para entrar. Eu falei: moço, o que vai fazer comigo, moço? Pelo amor de Deus", relatou a vítima à TV Anhanguera.

A mulher contou, ainda, que o criminoso tentou arrastá-la mesmo após ela fingir o desmaio, mas desistiu após moradores do prédio em frente aparecerem. Ela chegou a oferecer dinheiro e o celular para o rapaz, mas não era isso que ele queria.

“Aí eu fui caindo no chão, fui caindo e ele tentando me pegar. Disse que ia me levar, me bater, me usar. Na hora que ele viu que vinha um rapaz, ele me largou, entrou no carro, virou a rua e foi embora”, disse.

Prisão do suspeito

Após prestarem socorro à vítima, os moradores acionaram a polícia e relataram o crime. Com as informações, os agentes conseguiram localizar o veículo e prenderam o suspeito.

O rapaz foi detido em flagrante, levado à delegacia e deve responder por tentativa de estupro. O caso continua sento investigado.