Mulher trans recebe prêmio da ONU por luta pelos direitos LGBTI em El Salvador

A trans Bianka Rodriguez (c) participa da cerimônia de premiação em San Salvador

A trans Bianka Rodríguez recebeu um prêmio da Agência das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) nesta quarta-feira por sua luta pelos direitos da comunidade LGBTI em El Salvador.

Rodriguez, 26, recebeu o Prêmio Nansen de 2019 para os Refugiados da ACNUR em uma cerimônia em San Salvador.

"Durante a cerimônia, a embaixadora norueguesa em El Salvador, Rut Krüger Giverin, descreveu Rodriguez como "uma feroz e destacada promotora dos direitos humanos".

O Prêmio Nansen é financiado pelos governos da Noruega e da Suíça.

Em agosto passado, uma dezena de organizações que defendem a diversidade sexual em nove países latino-americanos apresentaram um relatório sobre números de homicídios de pessoas LGBTI entre 2014 e 2019.

Segundo o relatório, 1.292 pessoas dessa comunidade foram mortas durante esse período nos países participantes do estudo.

Do total de mortes, 542 foram registradas na Colômbia, 402 no México, 164 em Honduras, 57 no Peru, 53 em El Salvador, 28 na República Dominicana, 26 na Guatemala, 12 no Paraguai e oito na Bolívia.