Mulheres bateram recorde na direção de filmes em 2020, de acordo com estudo

O Globo
·1 minuto de leitura
Divulgação

De acordo com um novo estudo da Universidade do Estado de San Diego, nos Estados Unidos, a proporção de mulheres que dirigiram filmes em 2020 foi recorde. A informação foi divulgada pela revista de entretenimento "Variety", que disse que o Centro para Estudos das Mulheres na Televisão e no Cinema da universidade descobriu que mulheres representaram 16% do número de diretores que trabalharam nos 100 filmes de maior billheteria do ano, contra 12% registrados em 2019 e apenas 4% em 2018.

No último ano, as mulheres representaram 21% de todos os diretores, escritores, produtores executivos, produtores, editores e cinegrafistas que trabalharam nestes filmes. Martha Lauzen, que supervisionou a pesquisa, disse em comunicado, no entanto, que embora as estatísticas sejam encorajadoras, ainda existe um desequilíbrio "impressionante" em algumas áreas: A boa notícia é que agora vimos dois anos consecutivos de crescimento para as mulheres na direção, o que quebra um padrão histórico no qual os números tendem a subir um ano e cair no outro. A má notícia é que 80% dos melhores filmes ainda não têm uma mulher no comando".

O estudo também descobriu que, em geral, filmes com pelo menos uma diretora mulher também acabaram por contratar mais mulheres para preencher outros cargos importantes no set.

Apesar dos avanços em alguns lugares, 67% dos principais filmes de Hollywood empregaram entre zero e quatro mulheres nos principais papéis nos bastidores. Por outro lado, mais de 70% dos filmes principais empregaram 10 ou mais homens como diretores, escritores e outras funções importantes.