Mulheres foram principais alvos de abusos no Twitter durante as Olimpíadas

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
TOKYO, JAPAN August 8:  Sue Bird #6 of the United States with her fifth consecutive gold medal wipes away a tear after the national anthem at the medal presentations after the teams victory during the Japan V USA basketball final for women at the Saitama Super Arena during the Tokyo 2020 Summer Olympic Games on August 8, 2021 in Tokyo, Japan. (Photo by Tim Clayton/Corbis via Getty Images)
Estudo analisou publicações com calúnias, imagens ofensivas e emojis que pudessem indicar abuso. Foto: (Tim Clayton/Corbis via Getty Images)

Atletas mulheres foram alvo de 87% dos abusos identificados no Twitter durante as Olimpíadas de Tóquio, de acordo com um estudo divulgado hoje pela World Athletics. Como parte de seu compromisso com a proteção do esporte, o órgão regulador mundial trabalhou com a empresa de ciência de dados Signify Group e a empresa de investigações esportivas Quest Global para obter uma compreensão do nível de abuso online no atletismo.

O estudo encontrou 132 postagens discriminatórias direcionadas de 119 autores, com 23 dos 161 atletas rastreados como alvo de abuso durante o período. Dos 23 atletas, 16 eram mulheres, sendo 115 das postagens abusivas dirigidas a atletas femininas e apenas 17 a atletas masculinos.

Leia também:

Acusações infundadas de doping representaram 25% das mensagens abusivas, enquanto 10% consistiam em postagens transfóbicas (9%) e homofóbicas (1%). Quase 90% dos abusos racistas foram direcionados a atletas norte-americanos, apesar de representarem apenas 23% do conjunto de estudos.

A análise foi construída a partir de um processo de triagem que envolveu a avaliação de cada uma das postagens sinalizadas, analisando seu conteúdo e contexto e fornecendo uma visão sobre qual dos quatro níveis de ação necessária eles atendiam.

Sebastian Coe, presidente da World Athletics, comentou sobre os resultados obtidos através da pesquisa: "Esta pesquisa é perturbadora em muitos aspectos, mas o que mais me impressiona é que o abuso é direcionado a indivíduos que estão comemorando e compartilhando suas performances e talento como uma forma de inspirar e motivar as pessoas”.

A entidade, porém, afirmou que está realizando outras pesquisas adicionais ao tema, como uma feita tendo o Campeonato Mundial de Atletismo sub-20, disputado em 2018, como base.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos