Mulheres mortas no Flamengo: amiga diz que diarista comeu pão com guaraná para comprar casa; 'Pessoa de muita fé'

Os corpos de Martha Maria Lopes Pontes, de 77 anos, e Alice Fernandes da Silva, de 51, encontradas mortas em um prédio de luxo no Flamengo, na Zona Sul do Rio, estão no Instituto Médico-Legal (IML) desde a noite desta quinta-feira. Os corpos passarão por necropsia. Parentes das duas são esperados para fazerem a liberação. Durante a madrugada, testemunhas já começaram a serem ouvidas na Delegacia de Homicídios da Capital (DHC). Os investigadores querem saber quem cometeu o crime.

Polícia investiga: Idosa e diarista são encontradas carbonizadas e degoladas

Em projeto social: Madrasta presa por envenenar enteados cuidou de 14 crianças durante oito anos

Conhecida como 'Tia': Polícia prende sequestradora foragida acusada de manter vítimas acorrentadas em cativeiro

Uma amiga da diarista, Cássia Prudêncio, 38 anos, contou que Alice era uma mulher de muita fé e persistência, que conseguiu comprar seu imóvel comendo por anos pão com guaraná.

— A gente está tentando entender o que aconteceu. Alice era uma pessoa do bem. Ela comeu pão e guaraná natural durante anos para comprar o apartamento dela. Ela era uma mulher de fé e de persistência. “A vida pertence a Deus”, ela sempre dizia. Ela não chegou a comentar nada em relação a qualquer briga. Foi uma fatalidade. Como ela era muito protetora, acredito que ela foi defender a patroa — afirmou Cássia Prudêncio, 38 anos, empresária e amiga da família da diarista.

Fogo chegou ao teto

Um vídeo feito no cômodo onde a idosa foi encontrada morta mostram que o fogo chegou ao teto do apartamento. Nas paredes do aposento, que estavam com a tinta corroída das chamas, sobraram apenas as marcas de itens de decoração que estavam pendurados antes do incêndio começar. Em cima de uma escrivaninha objetos pessoais também tinham marcas de que foram queimados, e outros itens estavam quebrados, como a cúpula de um abajur. O corpo de Martha Pontes foi achado pelos bombeiros que atenderam ao chamado em meio aos destroços.

'Vivi para contar': 'Esse dinheiro não tem o menor valor', diz mãe de jovem morta no Palace II sobre indenização

24 anos do caso: 'Ter perdido tudo e precisar recomeçar me deu aprendizado', diz coronel que morava no Palace II

Alice Fernandes foi encontrada na cozinha do apartamento, próximo de uma das portas de entrada do imóvel e de um dos corredores da residência. Ela também foi degolada e parte da sua camisa estava rasgada. Parentes de Alice contaram que ela trabalhava como diarista para Martha Maria, visitando o apartamento três vezes por semana. Ela prestava serviços para a idosa há mais de 20 anos. Martha Maria deixou duas filhas e três netos.

Investigação: Corpo exumado de enteada supostamente envenenada por madrasta passa por perícia inovadora

As duas mulheres foram localizadas por bombeiros que foram acionados para um incêndio no imóvel, situado na Avenida Rui Barbosa, um dos principais endereços do bairro.

'O monstro matou mamãe': Frase de filhos de vítima de assassinato ajuda a obter condenação de suspeito

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos