Multas por bloqueios em estradas já somam R$5,5 milhões, diz ministério

SÃO PAULO (Reuters) - O Ministério da Justiça informou nesta quarta-feira que 912 multas foram aplicadas entre segunda e terça-feiras contra motoristas que estão participando de bloqueios nas estradas do país em meio a clamores por golpe militar, em um total de 5,5 milhões de reais em autuações.

As manifestações começaram com grupos de caminhoneiros em Estados como Santa Catarina e Mato Grosso após a conclusão da apuração que mostrou vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sobre Jair Bolsonaro (PL) por pequena margem. Eles ganharam corpo ao longo da segunda-feira, quando pelo menos 25 Estados registraram manifestações montadas por pequenos grupos insatisfeitos com o resultado.

Mas o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou no final da segunda-feira o desbloqueio imediato das vias tanto pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) como pelas polícias militares estaduais, o que levou governadores a acionarem suas forças de segurança. A PRF pediu também o reforço da Polícia Federal e da Força Nacional para lidar com os bloqueios nas rodovias.

Segundo o ministério, a pena para quem for autuado por impedir o fluxo de rodovias é multa de 5 mil reais e suspensão do direito de dirigir por 12 meses. O veículo pode ser removido da via.

Para quem é identificado como organizador do bloqueio da via, a multa é elevada em 17 mil reais e em caso de reincidência, a penalidade é dobrada no período de 12 meses.

Nesta quarta-feira, com boa parte das regiões Sudeste e Sul mostrando forte queda nas temperaturas e registrando chuvas, os protestos mostravam queda no número de pontos de bloqueio, com alguns Estados como Rio de Janeiro sem registro de ocorrências, segundo informações da PRF.

(Por Alberto Alerigi Jr.)