Mumuzinho diz que falta amor no dia a dia e que álbum 'Playlist' é 'sofrência alegre'

MARTHA ALVES
·4 minuto de leitura
***FOTO DE ARQUIVO***Perfil 10.07.2017 - O sambista Mumuzinho na festa de lançamento da multiplataforma musical Tim Music, no Villaggio JK em São Paulo. (Foto: Marcus Leoni/Folhapress)
***FOTO DE ARQUIVO***Perfil 10.07.2017 - O sambista Mumuzinho na festa de lançamento da multiplataforma musical Tim Music, no Villaggio JK em São Paulo. (Foto: Marcus Leoni/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Com mais de dez anos de carreira, Mumuzinho, 37, segue o caminho do pagode romântico com o mais recente álbum "Playlist", com sete faixas inéditas, sendo uma em parceria com o grupo Sorriso Maroto. A música que dá nome ao projeto foi lançada no fim de 2020 e é estrelado pela influenciadora digital e participante do BBB 21, Camilla de Lucas. As canções estão disponíveis em todas as plataformas digitais.

Jurado do programa The Voice+ (Globo), o cantor e (também) ator afirma que "Playlist" é um disco que reflete este momento de quarentena, em que todos estão vivendo, e para quem ama samba e pagode têm "refrões fortes". Ao F5, ele diz que pensou em um álbum para as pessoas curtirem em casa, como o show que fez na varanda do seu apartamento para os vizinhos, em março de 2020, com transmissão na internet.

O disco foi produzido pelo vocalista do Sorriso Maroto, Bruno Cardoso, e, segundo Mumuzinho, foi todo feito por videoconferência, respeitando as normas de isolamento e com canções de compositores do meio do pagode. "'Playlist' é uma sofrência alegre", afirma o artista, nascido no Rio de Janeiro, mas que se aproxima cada vez mais do pagode romântico dos anos 1990 de São Paulo, como no EP "Mantra".

O projeto audiovisual também conta com a participação do ex-percussionista do Sorriso Maroto Leandro Gomes, o Lelê. Os dois trabalharam com o sambista nos primeiros álbuns do cantor, "Dom de Sonhar" (2012), "Mumuzinho Ao Vivo" (2013), "Fala Meu Nome Aí" (2015) e "A Voz do Meu Samba" (2018). "Esta parceria é importante porque eles fazem parte da minha carreira, estão comigo desde o início e voltam agora para que a gente possa ter resultados como os do primeiro trabalho", diz Mumuzinho, que gravou "Um Cara Apaixonado", segundo single do álbum.

Sobre fazer um álbum apenas com músicas românticas, o cantor diz que está falta amor no dia a dia e humildade. Ele afirma que a sua música, mesmo romântica, tenta colocar as pessoas para cima. "Uma música romântica traz uma verdade grande que é a sensibilidade que condiz com o romantismo", afirma Mumuzinho, que é casado com Thainá Fernandes desde agosto de 2019.

Intérprete de Palito na série "Cidade dos Homens" (Globo, 2002-2005), Mumuzinho retoma a carreira de ator ao atuar nos clipes de todas as músicas do álbum. Fã de Eddie Murphy, o sambista afirma que queria inovar ao fazer todos os personagens como o ator norte-americano, com novo clipe a cada semana.

Os fãs podem conferir um pouco da performance no clipe de "Playlist", lançado em dezembro passado. O álbum traz participação de outros cantores, que Mumuzinho não revela por orientação da gravadora, Universal Music. "Vou dar um spoiler, fazer igual o Boninho. A gente já gravou o clipe e tem uma dupla", adianta o cantor, aos risos.

FÃ DO BBB 21

Fã do programa de confinamento da Globo, Mumuzinho afirma que tem o hábito de comentar nas redes sociais o desempenho dos participantes e, claro, as polêmicas que acontecem dentro do BBB 21. Para ele, "Playlist" representa a sensibilidade que deve estar em todos os momentos da vida e que falta no reality.

"A humildade, o pé no chão, reconhecer a dor do outro, eu estou vendo que não está tendo amor pela humanidade. Nem para o meu pior inimigo vou desejar o mal. Essa é a minha indignação com BBB, não condiz com a minha educação", afirma.

Sobre os participantes, Mumuzinho se limita a falar apenas das pessoas que conhece bem, como Projota, Lucas Penteado e Camilla de Lucas. "Cada um deles tem uma história diferente de vida e super bonita." Para ele, a melhor resposta para o que está acontecendo na casa é que o "mundo é uma roda gigante, que gira e não se sabe do amanhã". "Ser humano erra e merece ser perdoado. Falta de empatia está na moda."

THE VOICE+

O cantor afirma que ter sido convidado para ser técnico no programa The Voice+, versão do Voice Brasil para maiores de 60 anos, foi o maior presente que ganhou da Globo. Ele aproveita para elogiar os outros técnicos, como Ludmila que, na sua opinião, é uma das maiores cantoras brasileiras.

"De todos os projetos que a Globo me deu, esse foi uma pedra preciosa que ganhei", diz o artista, que já apresentou o Só Toca Top Verão, em 2020 ao de Ludmilla, e participou do "Esquenta", programa de Regina Casé no canal.

Mumuzinho rebate as críticas que os técnicos da atração musical têm recebido por não conhecerem alguns dos candidatos com carreiras na música. Ele diz que são "comentários totalmente desnecessários" porque os técnicos não têm obrigação de saber que o cantor tem anos de carreira. "Estou ali para ele voltar a pegar o sonho dele."

O cantor diz que ele e Ludmila estão no Voice+ para trocar experiências e aprender com essas pessoas muito humildes e maravilhosas. Ele já havia dito na estreia do programa que essa experiência o fez lembrar de sua trajetória. "Eu choro em todas as gravações, eu lembro dos meus avós."