Mundial de Clubes: o que pensa o Bayern de Munique, possível adversário do Palmeiras, sobre o torneio

O Globo
·2 minuto de leitura

Uma nova edição Mundial de Clubes se inicia nesta quinta-feira, e uma discussão volta à pauta no meio do futebol. Afinal, os times europeus dão grande importância para a conquista do título? No caso do Bayern de Munique, campeão da Champions League e representante europeu da vez, há certa expectativa pelo torneio: com um possível triunfo, os alemães completariam as conquistas de todos os títulos possíveis em uma única temporada.

Em 2019/20, ficaram com o Bayern os títulos do Campeonato Alemão, da Copa da Alemanha, da Supercopa da Alemanha, da Champions League e da Supercopa da Uefa. Caso conquistem o mundo, os alemães terão vencido todos os torneios oficiais que disputaram, feito que só o Barcelona de 2009 conseguiu.

— O Bayern sempre quer a temporada mais bem sucedida possível. Depois da tríplice coroa, estamos de olho no Mundial. Estamos motivados para ganhar algo mais, estamos ansiosos — disse o técnico Hans-Dieter Flick, ao site da Fifa, há cerca de duas semanas.

O técnico, que faz sua segunda temporada comandando a equipe, terá sua primeira experiência na competição.

—Jogar contra times sul-americanos, asiáticos e africanos é sempre um pouco diferente em relação à mentalidade dos adversários. Como eu disse, (o importante) é a forma de pensar e a forma com que os jogadores entram em campo, mas você acaba cruzando com novos conceitos de como você imagina e pratica o jogo — analisou o comandante.

Cinco remanescentes de 2013

Em novembro, o CEO Karl-Heinz Rummenigge já havia ressaltado, ao site do Bayern, a importância do título. A equipe não poupou estrelas para a competição: os principais nomes do elenco, como Lewandowski, Neuer, Muller e Gnabry estarão em campo no Qatar.

— Vamos dar tudo que temos para ganhar. Esse time quer continuar fazendo história. Eu agradeço à Fifa e ao presidente Gianni Infantino por tornar possível a disputa por esse título mesmo com o coronavírus.

Em 2013, o Bayern bateu o Raja Casablanca, do Marrocos — algoz do Atlético-MG — na final da competição e ficou com o título. Daquele elenco, comandado por Pep Guardiola, Neuer, Boateng, Alaba, Muller e Javi Martínez são os remanescentes.

— É um título especial que você só pode ganhar depois de ter vencido a Champions. Faremos de tudo para triunfar novamente. Eu ficaria muito feliz com uma repetição de 2013 — declarou o goleiro Neuer ao site do Bayern.

Confira os inscritos do clube para a competição:

Neuer, Niklas Sule, Pavard, Kimmich, Serge Gnabry, Javi Martínez, Robert Lewandowski, Leroy Sané, Douglas Costa, Choupo-Moting, Boateng, Leon Goretzka, Alphonso Davies, Sarr, Lucas Hernández, Marc Roca, Tolisso, Thomas Muller, David Alaba, Kingsley Coman, Alexander Nubel, Hoffmann e Musiala.