Mundial de Clubes tem primeira substituição extra após choque de cabeça na vitória do Tigres sobre o Ulsan

Extra
·1 minuto de leitura

A partida entre Tigres e Ulsan Hyunday, pelo Mundial de Clubes da Fifa, teve a primeira substituição extra por causa de choque de cabeça. O protocolo está sendo testado no torneio pela primeira vez após deliberação da International Board, conselho da entidade responsável por formular as regras do jogo.

Aos 18 minutos do segundo tempo, houve um choque de cabeça entre Kee-Hee Kim e Aquino que paralisou o jogo. O jogador do Tigres caiu no chão e recebeu atendimento imediato. Na sequência, ele foi substituído por Fulgencio. Os mexicanos venceram a partida de virada (2 a 1) e vão enfrentar o Palmeiras, dia 7, pela semifinal da competição.

Após pressão de diversas entidades do futebol, a Fifa decidiu implementar a medida como teste no Mundial. Assim, em todo caso envolvendo choque de cabeça, que haja confirmação ou suspeita de concussão cerebral por parte do departamento médico do time, a equipe do jogador em questão poderá substituí-lo por outro. Essa troca não contará entre as cinco permitidas atualmente.

O protocolo visa a tornar o jogo mais seguro para o atleta. Casos repetidos de concussões cerebrais ao longo da carreira estão relacionados, segundo a literatura medica, a doenças degenerativas e mudanças comportamentais.