Mundial de natação: Primeiro dia tem Brasil no pódio e feito inédito no feminino; veja resumo

O primeiro dia da natação no Mundial de Esporte Aquáticos, em Budapeste, na Hungria, foi de boas notícias para o Brasil. Uma medalha e um resultado inédito foram o cartão de visitas da seleção, que ainda tem perspectivas de mais bons resultados nos próximos dias.

O pódio ficou por conta de Guilherme Costa, o Cachorrão. Com um tempo de 3m43s31, o brasileiro conquistou a medalha de bronze nos 400m livre. O detalhe curioso é que seu tempo ficou abaixo do que rendeu ao tunisiano Ahmed Hafnaoui o ouro olímpico em Tóquio (3m43s36), numa mostra de como o nível da prova deste sábado foi maior.

O alemão Lukas Martens (3m42s85) levou a prata em Budapeste. Já o australiano Elijah Winnington (3m41s22) ficou no lugar mais alto do pódio dos 400m livre masculino.

O outro grande resultado do dia para o Brasil veio do revezamento 4x100m feminino. O quarteto formado por Ana Carolina Vieira, Stephanie Balduccini, Giovanna Diamante e Giovana Medeiros conseguiu uma classificação inédita para as finais e terminaram com o sexto melhor tempo (3m38s10). A prova foi vencida pela equipe australiana (3m30s95). Canadenses (3m32s15) e americanas (3m32s58) completaram o pódio.

A equipe masculina do Brasil também conseguiu se classificar para a final. Gabriel Santos, Marcelo Chierighini, Felipe Souza e Vinícius Assunção terminaram com o sétimo melhor tempo (3m12s21). Outra curiosidade: é a primeira vez em Mundiais que a equipe feminina nacional consegue uma colocação melhor no 4x100m livre do que a masculina.

O pódio masculino da prova foi liderado pelos americanos (3m09s34). Eles foram seguidos pelos australiano (3m10s80) e pelos italianos (3m10s95).

Quem também garantiu presença numa final foi Nicholas Santos. Três vezes medalhista mundial nos 50m borboleta, ele vai brigar pela quarta medalha, aos 42 anos, neste domingo.

Quase recorde mundial

Entre os outros destaques do dia, está o ouro do francês Léon Marchand nos 400m medley. Ele bateu o recorde da competição e europeu com o tempo de 4m04s28. Abaixo dele, apenas o recorde mundial de Michael Phelps (4m03s84), em 2008, durante a era dos trajes tecnológicos. Os americanos Carson Forster (4m04s56) e Chase Kalisz (4m07s47) completaram o top-3 em Budapeste.

Completando os destaques do primeiro dia está o ouro de Katie Ledecky (3m58s15) nos 400m livre. Foi sua quarta vitória na prova em Mundiais. A americana se beneficiou da ausência da australiana Ariarne Titnus, sua grande rival em Tóquio, para voltar ao lugar mais alto do pódio. A canadense Summer McIntosh (3m59s39) e a também americana Leah Smith (4m02s08) levaram, respectivamente, a prata e o bronze.

Programação de domingo

Neste domingo, além da final dos 50m borboleta com Nicholas Santos, o Brasil estará representado em mais quatro provas. No feminino: 1500m livre (Viviane Jungblut e Beatriz Dizotti) e 100m peito (Jhennifer Conceição). No masculino: 100m costa (Guilherme Basseto) e 200m livre (Fernando Scheffer e Breno Correia). Há grande expectativa para esta última disputa. Foi nela que Scheffer faturou o bronze nos Jogos de Tóquio.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos